domingo, 28 de maio de 2017

F1 2017 - GP de Mônaco



Após uma classificação disputada, a expectativa era boa para a corrida no traçado desafiador do GP de Mônaco.



Antes da prova, já que largaria em último, Button preferiu largar dos boxes. Na largada, os líderes se mantiveram na ponta sem maiores problemas. Largando no meio do grid, Hamilton ganhou apenas uma posição, décimo segundo lugar para o inglês. Top 5 com Raikkonen, Vettel, Bottas, Verstappen e Ricciardo. Button foi para os boxes na primeira volta, arriscando a mudança de pneus adiantada para ir até o final ou ter um período mais longo na pista. Wehrlein, indo nos boxes para reparos, quase bateu em Button na saída.



Volta oito e os pilotos não conseguiam se aproximar para realizar qualquer ultrapassagem, a prova seguia sem maiores emoções. Raikkonen tinha dois segundos de vantagem para Vettel, que tinha quatro segundos de vantagem para Bottas. Por ter atrapalhado Button e quase batido nele na primeira volta na saída dos boxes, Wehrlein foi punido com cinco segundos parado no boxe ou acrescidos ao tempo final de prova do piloto.

Volta 16 e Hulkenberg teve problemas no carro, soltando óleo por toda a pista. Bandeira amarela no setor 2. Hamilton, em décimo, chegava em Kvyat, ficando a menos de dois segundos do piloto da STR. Cinco voltas depois, na 21, nada acontecia e os pilotos conseguiam manter o ritmo com os pneus durando. Volta 22 e Perez chegou em Stroll pela décima quinta posição. Bottas vinha mais rápido que Vettel e estava a três segundos do alemão. 

E Vettel encostava mais em Raikkonen, estando a 1.3 segundos do companheiro de time, que era um pouco atrapalhado pelo tráfego a frente. Com o tráfego, os três primeiros se mantiveram mais próximos e Verstappen também se aproximava. Verstappen escapou na curva e quase saiu para bater no muro. Volta 33 e Verstappen foi chamado aos boxes para trocar pneus. Bottas foi na volta seguinte, colocando pneus supermacios. O finlandês voltou na frente de Verstappen, que já foi pra cima do piloto da Mercedes. Volta 35 e Raikkonen foi para os pits, colocando pneus supermacios. 

Ricciardo, mesmo sem parar, era o mais rápido na pista e estava em segundo lugar. Volta 39 e enfim Ricciardo parou, voltando em terceiro, na frente de Bottas e Verstappen. Vettel, seguindo a cartilha, fez volta mais rápida da prova e depois parou. O alemão voltou na frente de Raikkonen para ficar com a ponta. Vettel voltou e ampliou a vantagem para 3.5 em relação a Raikkonen. O finlandês tinha 3 segundos de vantagem para Ricciardo. 

Fazendo corrida de recuperação, Hamilton era o sexto colocado, mas sem ter ido aos boxes ainda. Volta 48 e Hamilton foi chamado aos boxes para colocar pneus supermacios. O inglês voltou em sétimo. Com cinquenta voltas, o top 5 tinha Vettel, Raikkonen, Ricciardo, Bottas e Verstappen. Bottas, que era atrapalhado pelo trânsito a frente, via Verstappen chegar nele. O holandês estava próximo de Bottas, mas o famoso "chegar é uma coisa, passar é outra" tem seu ápice em Mônaco. Ricciardo tirava tempo em relação a Raikkonen, estando 2.6 do finlandês na volta 55. Ricciardo já esava a menos de dois segundos em relação ao piloto da Ferrari. 

Volta 60 e batida forte de Wehrlein, que ficou com o carro virado de lado encostado no guard rail. Safety Car chamado. No replay, a imagem mostrou a batida de Button em Wehrlein, com o capotamento do alemão com a batida lateral entre os dois. Button também abandonou. Com vários carros no meio dos pilotos líderes, o povo do fundão foi chamado para recuperar a posição certa no grid. Ericsson, com Safety Car, escapou e bateu na primeira curva. Na volta 67, o Safety Car enfim saiu. 

Relargada e Bottas foi pra cima de Ricciardo, seguido de perto por Verstappen. Ricciardo errou e viu o finlandês colado nele. Vandoorne tentou passar por fora e bateu no muro, causando bandeira amarela. Volta 71 e os carros seguiam próximos, mas faltava uma reta maior para a ultrapassagem acontecer. Perez foi pra cima de Kvyat e os dois bateram, com Kvyat abandonando. Sem rendimento, Perez foi para os boxes para resolver os problemas do carro. 

Volta 76 e Hamilton vinha pra cima de Sainz pelo sexto lugar, mas sem efeito. E vence Sebastian Vettel! Primeira vitória da equipe no circuito desde 2001, com dobradinha entre o alemão e Raikkonen. Terceiro Ricciardo, quarto Bottas, quinto Verstappen, sexto Sainz, sétimo Hamilton, oitavo Grosjean, nono Massa, décimo Magnussen. 

No campeonato, Vettel se isola mais na liderança, com 129 pontos. Em segundo está ainda Hamilton, com 104. Bottas é o terceiro, com 77. 



A Fórmula 1 volta daqui duas semanas, com o GP do Canadá, dias 9 e 10 de junho.

sábado, 27 de maio de 2017

F1 2017 - Qualificação GP de Mônaco



Fórmula 1 de volta ao tradicionalíssimo circuito de Montecarlo, nas apertadas ruas de Mônaco. A qualificação teve surpresas e uma briga apertada pela pole position.

Kimi fazendo jóia - Foto: Getty Images
E para essa prova, Jenson Button substituiu Fernando Alonso pela Mclaren, que foi se aventurar em Indianápolis na Indy 500. Mesmo longe das pistas a meio ano, Button mostrou que ainda tem qualidade e ajudou bastante a Mclaren. No Q1, ficaram de fora Esteban Ocon, Jolyon Palmer, Lance Stroll, Pascal Wehrlein e Marcus Ericsson, que bateu no final do treino e fez a sessão acabar antes do tempo.

Na segunda parte, os quinze pilotos restantes brigaram pelas 10 vagas no Q3. E tivemos surpresas. Lewis Hamilton não se acertou e teve problemas para realizar uma volta boa. Os pneus demoravam mais para aquecer e a melhor volta normalmente não saia na primeira volta lançada. Outra surpresa foi Felipe Massa, que não vinha bem e ainda saiu tarde dos boxes, não conseguindo fazer uma boa volta já que Stoffel Vandoorne bateu o carro e causou bandeira amarela. Junto aos pilotos de Mercedes e Williams, ficaram de fora Daniil Kvyat, Nico Hulkenberg e Kevin Magnussen.

No Q3, Kimi Raikkonen fez o melhor tempo já na primeira tentativa. Na segunda volta lançada dos pilotos, o finlandês manteve a ponta, mas por milimétricos 0.045 segundos em relação a Sebastian Vettel, que foi 0.002 segundos mais rápido que Valtteri Bottas. Em quarto lugar ficou Max Verstappen, quinto Daniel Ricciardo, sexto Carlos Sainz, sétimo Sergio Perez, oitavo Romain Grosjean, nono Jenson Button e décimo Stoffel Vandoorne, as duas Mclaren no top 10. Destaque para Kimi Raikkonen, que após nove anos fez uma pole position na categoria. Não conseguia uma desde Magny Cours em 2008. A última vitória de Raikkonen é mais recente, ele ganhou em Melbourne em 2013, pela Lotus. 

Mas, os carros laranja da Mclaren foram punidos, Button pelo motor extra usado para a prova, já que Alonso quebrou o máximo de motores permitidos para uma temporada. Assim, o inglês largará em último com a punição de quinze posições perdidas. Vandoorne perdeu três posições no grid por ter sido considerado culpado em batida com Massa no GP passado.




Amanhã, 9h, o GP de Mônaco, que promete, com 60% de chances de chuva. Mesmo com pista seca, a prova promete emoção.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

NBA 2016/17 - Final da Conferência Leste Jogo 5



Quinto jogo da decisão no Leste entre Boston Celtics e Cleveland Cavaliers. Para o Cleveland, bastava uma vitória para ir a final, enquanto o Boston precisava vencer para forçar o jogo seis.


Foto: AFP

A partida começou animada, com Kevin Love marcando de três e Marcus Smart respondendo também de fora do perímetro. Inspirado, o jogador do Cleveland fez uma cesta de dois e outra de três para o time abrir 8 a 3. Lebron James marcou os primeiros pontos na partida já marcando duas cestas seguidas, 12 a 3. O Celtics tentou uma reação com Avery Bradley e Al Horford, mas a diferença seguiu na casa dos dez pontos. A partida ficou mais parada, mas não impediu o time visitante de abrir vantagem. Lebron fez mais duas cestas e o placar ficou 28 a 12. Os donos da casa marcaram quatro pontos seguidos, com Jae Brown e Terry Rozier, mas foram parados por Kyle Korver, que marcou de três para o Cavaliers.
Rozier e Smart tentaram nova sequência ao Celtics, com uma cesta de dois e outra de três. Dessa vez, Lebron fez de três. Os donos da casa tiraram quatro pontos de desvantagem, mas ainda assim o quarto fechou 43 a 27. 

No segundo quarto, o Celtics saiu na frente e marcou três pontos seguidos, mas não teve força para seguir pontuando. A dianteira no placar seguia com diferença de quinze pontos, até Lebron James sofrer diversas faltas, cobrar cinco lances livres e acertar quatro para ampliar a vantagem, 52 a 31. Crowder e Horford marcaram em sequência, porém o Cleveland conseguia controlar o jogo e respondeu com Lebron. Quando a diferença estava em 21 pontos, Bradley fez de três, mas Iman Shumpert respondeu de dois. Brown na sequência fez de dois e o Cavaliers mandou de três com Williams. 64 a 43 no marcador. Restando 3:43, nova disputa. Lebron fez de dois, Bradley de três para o Boston e Williams de dois novamente para seguir mantendo o time no controle, 68 a 49. No final do quarto, o Boston tentou novamente tirar a desvantagem, mas de novo faltaram forças e tempo. Final 75 a 57.

No terceiro período, começo empolgante. Kyrie Irving marcou de três, Bradley fez de volta de dois, Irving fez de dois, Bradley respondeu novamente e o mesmo Kyrie Irving de novo fez de dois. Al Horford ainda fez de dois, mas a desvantagem seguiu, 83 a 63. O jogo acalmou, mas nesse meio tempo Kyrie Irving fez de três novamente e Lebron alcançou 24 pontos no jogo. Nessa altura, o Cleveland tinha 25 pontos de ponta, 90 a 65. Restando 5:19, Lebron fez de dois, depois JR Smith fez de três e Olynyk fez de três para o Celtics. Olynyk tentava acordar o time para uma última reação, mas Kevin Love fez de três e o placar mostrava 100 a 70. Fazendo o que de costume já faz, Lebron fez de três e o placar apontava 103 a 71. Quando restavam 1:35 para jogar, Lebron, sempre ele, fez de três, Rozier respondeu de dois e em seguida Lebron fez de novo de três, alcançando 35 pontos. No jogo, final de quarto 109 a 74. 

No quarto final, o Cavaliers colocou vários reservas em quadra, já pensando na final. A partida caiu bastante de nível e os erros eram muitos, mas mesmo assim o time de Ohio mantinha a vantagem, marcando quatro pontos seguidos de lances livres, com Shumpert e Jefferson. Dos poucos momentos mais disputados foi quando Frye fez de três para o Cleveland e Danny Green fez em seguida de três para o Celtics. Restando 2:13, Young fez de três e novamente Frye marcou de fora do perímetro. Com 1:05 para jogar, Young de novo marcou de três, Jones respondeu de dois e Jefferson fechou a conta marcando de três. Final de jogo 135 a 102 Cleveland.

Com os 35 pontos na partida, Lebron James se tornou o maior pontuador dos playoffs da NBA na história, superando Michael Jordan. Jordan alcançou 5987 pontos em 179 jogos e Lebron agora tem 5989 pontos em 212 jogos. O maior pontuador do Celtics no jogo foi Avery Bradley, com 23 pontos. 










Agora, o Cleveland vai para a terceira final seguida de NBA diante do Golden State Warriors. Os jogos começam no dia primeiro de junho. 

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Animes Esportivos - Parte 3



Por Diego Cavalcante

Olá amigos do Nerd Esporte, estamos de volta um tempinho depois para falar novamente sobre animes esportivos. Devido ao sucesso dos dois primeiros posts é natural e inevitável que fizéssemos a parte 3, e aí está!

Kuroko no Basket




Um dos melhores animes de basquete já produzidos, narra a história de Kuroko. Um jovem garoto que fazia parte de um time de basquete do ensino fundamental, conhecido como “geração dos milagres”. O time era composto por 5 prodígios do basquete, além de Kuroko, o reserva reconhecido por todos os membros da geração dos milagres como o sexto homem do time.
Depois de sair do ensino fundamental, Kuroko entra na escola Seirin e conhece Kagami, outro jogador de basquete fantástico. E juntos formam uma super dupla que agora deve enfrentar os antigos membros da geração dos milagres que estão separados em escolas diferentes. Além de outros ótimos personagens que aparecem durante a série, unindo-se aos prodígios e formando equipes incríveis.
Um anime muito bom, que trata da amizade, força de vontade e superação. E claro, um show de basquete com jogadas impossíveis e rixas poderosíssimas. Vale a pena conferir o embate dessas feras do basquete.





Days




Os “dias” seguem as duras batalhas da vida de um garoto tímido chamado Tsukushi Tsukamoto. Um certo dia, Tsukushi foi convidado por Jin Kazama para uma partida de futebol sintético, pois estava faltando um jogador para completar o time. Sem ter a menor noção de futebol, Tsukushi aceita o convite e acaba se tornando amigo de Kazama. Logo, ambos decidem entrar para o time de futebol da escola, o Seiseki.
Seiseki era considerado um poderoso time dentre todas as escolas, e agora o prodígio Kazama e o esforçado Tsukushi buscam um lugar dentro do time principal. Tsukushi chama a atenção de todos por ser extremamente ruim no futebol, em contra partida, ele nunca desiste e treina infinitamente mais do que todos no time, o que de certa forma deixou ele com um melhor condicionamento físico, e uma leve melhora no seu estilo de jogo. É hora de buscar o campeonato!





Super Onze




Originalmente chamada de Inazuma Eleven, o anime ficou conhecido aqui no Brasil por ser transmitido na TV aberta. Assim como Days, é um anime sobre futebol, porém um pouco diferente. O personagem principal da história é o goleiro Satoru Endo, neto do lendário Daisuke Endo.
A realidade não se aplica nesse anime, super poderes e “golpes” estão presentes, tornando as partidas mais eletrizantes e exageradas, não que isso fosse algo ruim. A escola Raimon é o time onde joga o personagem principal, onde enfrentam não só outras escolas, como também times de outros planetas em partidas pra lá de malucas.


All Out!




Um anime sobre Rugby. A história gira em torno do estudante do primeiro ano do ensino médio, Kenji Gion. Em seu primeiro dia na escola, ele se encontra com Sumiaki Iwashimizu durante uma partida de Rugby. Um laço de amizade é criado entre os dois logo após entrarem para o time de Rugby do colégio. O anime retrata as duras batalhas desses amigos contra outras poderosas equipes de Rugby.




Haikyū




Mais um anime esportivo, este sobre Vôlei. Parece clichê, mas como sempre, se passa em uma escola de ensino médio, onde o estudante Shoyo assiste um jogo de Vôlei pela televisão e acaba ficando viciado no esporte. Prontamente ele entra no time do colégio... não, pera! Não tem time de vôlei no colégio dele, obviamente ele cria seu próprio time, e não demora muito até outros estudantes mostrarem interesse e se juntarem ao time. Apesar de ser um baixinho, é apelidado por seus colegas como ‘pequeno gigante’, devido ao seu grande destaque nas partidas.
Assim como demais animes esportivos, o objetivo do time de Shoyo é vencer o campeonato contra as demais escolas, tendo partidas incríveis cheias de desafios e superações. Um anime bem empolgante e divertido de se assistir.





É isso pessoal, obrigado João pelo espaço e voltamos algum dia para falar mais sobre anime, ou qualquer outro assunto que parecer oportuno. Até mais!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...