segunda-feira, 30 de junho de 2014

Copa do Mundo - Dia 18



Salve Salve Nerds!


Mais duas partidas pelas oitavas de final desta Copa do Mundo, com emoção garantida no pacote! Esta é a Copa das Copas e você não sai decepcionado do espetáculo. Confira:


No Castelão e debaixo de um calor estonteante, Holanda e México fizeram um duelo de estilos táticos. A Holanda apostava na velocidade de Robben e o seu poderoso ataque, enquanto os mexicanos apertavam a marcação e não davam espaços. O time azteca começou melhor, conseguindo impor a sua marcação e chegar ao gol. Os holandeses não estavam com sorte, o goleiro quase fez uma lambança e De Jong, o xerife do futebol (eufemismo) sentiu lesão e foi substituído por Indi. Cilessen não estava bem no gol, tanto que no cruzamento caçou borboletas e Giovani dos Santos quase completou para as redes. Robben, com velocidade, avançou e entrou na área, sofreu falta duas vezes, porém o juiz não marcou nada. 
Logo após, em triangulação mexicana, os passes no ataque funcionavam como nunca, a defesa adversária não estava atenta, Herrera quase marcou em chute que passou tirando tinta da trave. Salcido, do meio da rua, resolveu testar o goleiro e Cilessen precisou espalmar para fora. A Holanda estava acuada, além de a bola não chegar nos meias e em Van Persie, apagado no jogo. Diante do forte calor, tivemos parada técnica aos 30 minutos de jogo. Giovani dos Santos tentou de novo, em bom chute, mas Cilessen defendeu de novo. No segundo tempo, pressão mexicana novamente e Giovani dos Santos caprichou o suficiente para chutar fora do alcance do goleiro, 1 a 0 México. O time europeu esboçou reagir, mas foi pouco, até porque Peralta quase marcou novamente logo após. 
Em escanteio cobrado, De Vrij subiu, cabeceou certeiro e Ochoa fez incrível defesa e espalmou a bola para ela bater na trave antes de sair. Robben, enfim com mais espaço, achou Sneijder, que chegou chutando, a bola desviou e quase enganou Ochoa. Pensando em segurar o meio, o treinador mexicano tirou Giovani dos Santos e colocou Aquino. O time holandês cresceu na partida e Robben quase marcou, depois de driblar Rafa Marquez, porém Ochoa estava novamente pegando tudo e salvou a finalização. Chicharito, o reserva de luxo, entrou no lugar de Peralta e Huntelaar substituiu Van Persie, que mal falamos aqui. Depois de mais uma parada técnica, Salcido desperdiçou boa chance após fazer ótima jogada. Impedido, Huntelaar cabeceou cara a cara com Ochoa, que fez uma defesaça novamente. 
No bate rebate na área, na bacia das almas, Huntelaar escora a bola para trás e ela sobra com Sneijder, que mandou um chute forte, rasteiro, no canto e sem chances para o goleiro, 1 a 1. O jogo ficou tenso, com o gol todos imaginavam uma prorrogação com holandeses mandando e mexicanos sofrendo, mas o juiz tratou de ser generoso nos acréscimos e deu logo 5, não que fosse injusto, mas são 5 minutos. Robben, novamente muito rápido, mesmo com 30 anos de idade, entrou na área e foi parado apenas por Rafa Marquez, que o derrubou e fez pênalti, aos 47 minutos. Huntelaar foi escolhido pelo treinador, ficou com uma cara não esboçando muita confiança, porém cobrou certeiro e colocou a Holanda na próxima fase! Final 2 a 1!




Na Arena Pernambuco, a Costa Rica enfrentou a Grécia em um jogo que valia o emprego do treinador grego, já que o contrato dele termina hoje. A equipe sensação da competição, a Costa Rica, começou melhor, marcando por pressão e diminuindo os espaços gregos. No entanto, a primeira chance de gol foi grega, com Cristodoulopoulos chutando pra fora. A resposta costarriquenha veio no trio Campbell, Ruiz e Bolaños, que chutou perto do gol. O jogo estava truncado, enrolado, com aquela cara de zero a zero, mas os gregos estavam melhores e a Costa Rica apática, diferente de quando enfrentou os gigantes do grupo da morte. Já quase no final da primeira etapa, Salpingidis cabeceou e Navas fez seu primeiro milagre. Na segunda parte, Navas apareceu em cabeceio de Samaras depois da falta cobrada por Cholevas. Em meio a torcedores descontentes com o jogo ruim e a Grécia melhor, eis que Bolaños encontrou Bryan Ruiz livre na entrada da área e o meia recebeu para chutar de primeira, fraquinho, no canto, 1 a 0.
Os costarriquenhos cresceram no jogo e fizeram a partida melhorar um pouco, com mais avanços ao ataque. Em uma falta idiota, no meio do campo, Duarte foi expulso depois de derrubar Cholevas, deixando a Costa Rica mais recuada ainda. A partir daí o jogo foi grego, com Navas trabalhando para tirar cruzamento perigoso de Samaras em dois tempos. O treinador da Costa Rica colocou mais um zagueiro para suportar a pressão, enquanto o campo de ataque grego era cada vez maior. Já aos 42 minutos do segundo tempo, Navas era o zagueiro e o goleiro ao mesmo tempo, tendo que cortar os cruzamentos perigosos nos atacantes altos do adversário. Três minutos depois, outro cruzamento, a bola ficou com Mitroglou, que chutou para milagre de Navas, mas a bola sobrou mais atrás com Sokratis, que não desperdiçou e marcou o gol do empate, 1 a 1. Aos 48, quase uma virada parecida com o jogo anterior contra a Costa do Marfim, com gol no último instante, mas Navas salvou o cabeceio de Mitroglou. 
Na prorrogação, os gregos estavam melhores, porém as duas equipes estavam cansadas e lances mais perigosos não foram tão presentes quanto nos 90 minutos de tempo normal. Para fechar com chave de ouro, a decisão foi para os pênaltis. Nas cobranças, 3 acertos para cada lado, aí Campbell marcou para a Costa Rica o quarto gol. Na cobrança grega, Gekas cobrou bem, mas Navas foi melhor e fez uma espetacular defesa. Aí ficou tranquilo, ou não, para Umaña cobrar e acertar, 5 a 3 nas penalidades. Costa Rica classificada, fazendo história e agora encontrará a temida Holanda.
Os gols e penalidades:



Nos pênaltis, Costa Rica vence e elimina Grécia por LANCETV







Até mais!

domingo, 29 de junho de 2014

Copa do Mundo - Dia 17



Salve Salve Nerds!



Começo de oitavas de final da Copa das Copas e muita emoção. Duas partidas entre sul-americanos que fizeram história. Confira, no replay:



Muita expectativa quanto a esta partida, já que o Brasil não apresentou um futebol tão convincente nesta Copa, enquanto o Chile parecia em um melhor momento, depois de passar no grupo vencendo a Espanha. A nossa seleção começou melhor, jogando em cima e não dando espaço para os contra golpes chilenos e o toque de bola rápido dos atacantes. O Chile seguia recuado, via o Brasil ocupar espaços e tentar chegar para chutar, porém as finalizações vieram apenas de longe. Na cobrança de escanteio, Thiago Silva desviou para o outro zagueiro, David Luiz, atrapalhar o jogador chileno e ele mandar a bola pro fundo do gol, 1 a 0. Seguíamos melhores, mesmo sem aquele futebol envolvente, porém sem ameaças dos adversários. O perigo era maior pois os laterais avançavam muito e outros jogadores precisavam chegar para tirar a bola dos chilenos. Em bobeada impressionante de Hulk, recuando a bola muito fraco para trás, Vargas interceptou e tocou para Sanchez chutar da entrada da área, 1 a 1. O Brasil quase virou com Neymar cabeceando e Fred, que chutou muito mal quando a bola sobrou pra ele de cara para o gol. Na segunda etapa, logo aos 5 minutos, Hulk recebeu bom lançamento, dominou de braço, segundo o juiz e marcou o gol, que pelo domínio duvidoso foi anulado. Abrimos um parentese especial com relação ao árbitro, que estava em uma péssima atuação, marcando qualquer contato entre os jogadores e deixando de marcar contatos maiores e faltas claras. 
Felipão tirou Fred e colocou Jô para tentar resolver o problema dos gols, porém não via que o meio campo é que estava perdido, não o ataque. Aranguiz tentou estragar a festa brasileira, mas Júlio Cesar defendeu. Em lance que poderia custar caro, Jô perdeu um gol depois de ótimo lançamento de Hulk, pois perdeu o tempo da bola e chutou o ar. Hulk parecia um dos únicos em campo que estavam atuando bem, muito diferente do primeiro tempo, onde errou no gol sofrido pelo Brasil. O atacante tentou dois chutes e parou em Bravo, o goleiro que fez grandes defesas na partida. Os 90 minutos não foram suficientes, pedindo a prorrogação, que teve a seleção canarinho melhor durante todo o tempo, mas pecando no último passe, o time estava nervoso e não produzia o suficiente. Tivemos algumas chances brasileiras, com Hulk desafiando novamente Bravo inclusive, mas o grande susto foi no último lance do segundo tempo, quando Pinilla chutou a bola na trave e quase matou todos do coração. 
Nos pênaltis, David Luiz cobrou e converteu. Júlio Cesar pulou bem e defendeu a cobrança de Pinilla. Na segunda rodada, Willian tirou do goleiro, porém mandou pra fora e Alexis Sánchez parou em Júlio Cesar. Marcelo cobrou na terceira rodada e converteu, enquanto Aranguiz também marcou, deixando o arqueiro brasileiro parado. Hulk começou a quarta rodada e cobrou muito mal, no meio, nas pernas de Bravo. Díaz converteu e empatou a série em 2 a 2. Na última cobrança brasileira, Neymar não desperdiçou e marcou. A última cobrança chilena tinha Jara contra Júlio Cesar, que pulou errado e viu a bola bater na trave, para classificar no sufoco a nossa seleção, 3 a 2. Final incrível, quase morremos do coração mas o Brasil segue vivo na Copa das Copas.
Os gols e pênaltis:



Que sufoco! Julio Cesar brilha e Brasil vence... por LANCETV



A bola que não entrou





No segundo confronto entre sul-americanos, o Maracanã recebeu Colômbia e Uruguai. O time celeste tentava superar a perda de Suárez, suspenso, enquanto a Colômbia queria manter o bom desempenho dos 3 jogos da fase de grupos. A partida começou disputada e pegada, porém com impressionante posse de bola colombiana, que chegou a 71%. A seleção de Valderrama avançava bastante com Cuadrado, que distribuía o jogo da equipe e buscava os laterais e James Rodriguez, o 10 colombiano. Os uruguaios estavam fechados em campo, tendo que apelar para os chutões como forma de tirar a bola da defesa. A marcação era forte em Cavani, o centro-avante celeste, que pouco conseguia jogar. Eis que, no bate rebate na intermediária, um jogador colombiano cabeceou a bola para James Rodriguez, que dominou no peito e mandou de primeira, no ar, um chute sem chances de defesa para Muslera, que golaço, 1 a 0. 
O time celeste acordou após o gol, chegando mais e conseguindo colocar a bola para Cavani, que inclusive cobrou falta perto do gol. Ospina, muito seguro no gol colombiano, fez bela defesa no chute de González e que Cavani, impedido, atrapalhou a visão do arqueiro. No segundo tempo, o Uruguai começou melhor, conseguindo chegar a linha de fundo e criando o que pouco fez na etapa anterior. Quando conseguiu sair do aperto, a Colômbia avançou bem com Armero, que viu os companheiros na segunda trave, cruzou precisamente e Cuadrado desviou para o meio, onde James Rodriguez, novo artilheiro da Copa, completou para o gol, 2 a 0. Após o segundo tento marcado, os colombianos seguraram mais o jogo, tocando a bola e fazendo a alegria da torcida, que voltou a gritar "olé", mesmo quando a bola retornava até o goleiro Ospina. Rodríguez tentou diminuir o sofrimento uruguaio com forte chute de longe, que Ospina salvou. Na melhor chance uruguaia da partida, Máxi Rodriguez recebeu, ficou na diagonal cara a cara com o goleiro e acabou chutando em cima dele. Cavani tentou chutando rasteiro, Ospina pegou no canto, não era o dia da Celeste, que viveu o seu próprio Maracanazo. Final 2 a 0 e os colombianos agora tem o time da casa pela frente, um jogaço que promete.
Os gols:



James faz dois, é artilheiro e Colômbia elimina... por LANCETV



Até mais!

sábado, 28 de junho de 2014

Copa do Mundo - Análise 1ª Fase e Palpites



Salve Salve Nerds!



Ontem, infelizmente não tivemos partidas da Copa do Mundo, porém, contudo, entretanto, todavia, trazemos o nosso time para palpitar novamente sobre os resultados e antes falar como foi o desempenho em cada grupo. Confira no replay:





Grupo A:




Apostas:

Arthur

 Brasil e Croácia


João

Brasil e Croácia


João Vitor

Brasil e Croácia

Os três erraram o segundo colocado, a Croácia. A seleção da toalha de mesa não jogou bem e no jogo decisivo contra o México perdeu. Os mexicanos, diga-se de passagem, jogaram bem contra Camarões e Croácia, dando trabalho ao Brasil por jogarem fechados e nos contra golpes. Camarões foi uma das piores seleções da Copa, sentindo a ausência de Eto'o boa parte dos jogos e brigando pela premiação por participar da competição. O Brasil venceu a Croácia e não convenceu muito, empatou esbarrando em Ochoa e passou por Camarões depois do sofrimento no início de jogo.


Grupo B:




Apostas:


Arthur

 Espanha e Holanda

João

Espanha e Holanda

João Vitor

Espanha e Holanda


Os 3 erraram o primeiro colocado, foi a Holanda, além de a Espanha ter jogado muito mal e perdido a vaga para o Chile. Os holandeses mostraram excelente futebol, que os colocou entre os favoritos ao título, já o Chile mostrou qualidade e muito ânimo diante de seus torcedores que compareceram em peso aos jogos. A Espanha jogou mal e venceu a Austrália na partida que não valia nada, é o fim de uma geração que ganhou tudo e termina em ruínas. A Austrália deu trabalho para Chile e Holanda, jogando um futebol pra cima e com mais qualidade do que os outros mundiais. No entanto, não foi o suficiente para passar de fase.


Grupo C:





Apostas:

Arthur

Colômbia e Japão

João

Costa do Marfim e Grécia

João Vitor


Colômbia e Japão

João, o do contra, apostou na classificação marfinense, enquanto JV e Arthur acertaram a equilibrada seleção colombiana. O segundo lugar foi o contrário, apenas João acertou a Grécia e os outros dois erraram apostando no Japão. Com base nisso, vemos que a Colômbia, mesmo sem Falcao Garcia, mostrou muita qualidade e jogo ofensivo. A Costa do Marfim foi uma decepção, jogando mal e com Drogba sem muitas condições de jogo. Yaya Touré não jogou nem próximo do que faz no Manchester City e assim a seleção deu adeus mais cedo. O Japão mostrou que ainda precisa evoluir, uma equipe que não conseguiu manter a sua qualidade durante os 90 minutos, cansando muito rápido e assim apanhando no segundo tempo. A Grécia não apresentou um futebol interessante, passou de fase com um pênalti meio simulado contra a Costa do Marfim. Nos outros dois jogos apanhou da Colômbia e empatou com o Japão.


Grupo D:



Apostas:

Arthur

Uruguai e Itália

João

Itália e Uruguai


João Vitor

Itália e Uruguai

O saudoso grupo da morte guardou surpresas para todos, inclusive nossos 3 palpiteiros. Os xarás acertaram o segundo colocado, o Uruguai, mas erraram o primeiro, que foi a surpreendente Costa Rica. O Arthur apostou na raça uruguaia e em Suárez, o mordedor, mas o time celeste passou em segundo. No grupo dos 3 campeões mundiais, a Inglaterra apenas empatou o último jogo contra a Costa Rica e perdeu os outros dois por 2 a 1 para uruguaios e italianos, mostrando um futebol limitado e sem tanto poder de ataque. O Uruguai levou um baque contra a Costa Rica e acordou para se classificar no jogo dramático contra a Itália. Os italianos começaram bem, mas tropeçaram na Costa Rica e jogaram mal contra os uruguaios, que não ganharam de maneira mais tranquila porque Buffon estava inspirado. A Costa Rica saiu de time que chegou para passear no Brasil para primeira colocada do grupo, mostrando um ótimo futebol, pra cima, marcando sob pressão e com toque de bola rápido.


Grupo E:



Apostas:

Arthur

França e Suíça

João

França e Suíça

João Vitor

Suíça e França

Enfim um grupo onde acertamos os 2 classificados. Apenas João Vitor não acreditou no primeiro lugar francês, colocando o time de Shaqiri na primeira posição. A França mostrou ótimo futebol, principalmente um ataque fortíssimo, mesmo sem Ribéry. Os blues prometem chegar longe com a bola que estão jogando. A Suíça apareceu com um futebol de muitos toques, mas em alguns momentos meio lentos. Teve dificuldades contra o Equador, ganhando apenas no final e ganhou tranquila de Honduras, a pior equipe da Copa. O Equador foi guerreiro, acabou caindo no rendimento contra a Suíça e jogando fora um ponto precioso. Contra a França, mesmo com um a menos, foram pra cima e quase chegaram a marcar.


Grupo F:



Apostas:

Arthur

Argentina e Bósnia

João

Bósnia e Argentina

João Vitor

Argentina e Bósnia

Os nossos analistas até acertaram a classificação argentina, porém a Bósnia decepcionou. O grupo foi dominado pela Argentina, que não começou tão bem mas manteve o 100% de aproveitamento, além de ver o ressurgimento de Messi, artilheiro do mundial. A Bósnia sentiu o peso de estrear no mundial, pois poderia ter conseguido um resultado melhor contra os argentinos e perdeu. Depois foi assaltada em um impedimento contra a Nigéria e acabou perdendo novamente. A alegria foi vencer o Irã na última rodada. Os nigerianos jogaram muito mal contra o Irã, se recuperaram e venceram a Bósnia e perderam para a Argentina em bom jogo, com destaque para o ataque eficiente. Os iranianos até assustaram, mas não conseguiram brigar pela classsificação na Copa, faltou qualidade.



Grupo G:




Apostas:

Arthur

Alemanha e Portugal

João

Alemanha e Portugal

João Vitor

Alemanha e Portugal

Os alemães realmente dominaram o grupo, como imaginávamos, mas Portugal.... Falando primeiramente da Alemanha, a seleção mostrou a que veio e jogou um grande futebol, com posse de bola, ataque eficiente e defesa bem postada, apenas errando contra Gana. Os Estados Unidos jogaram bem e venceram Gana em uma partida disputada, depois empataram com Portugal, ganhando até o último minuto e perderam para a Alemanha jogando muito recuados. Portugal não fez o que se esperava, principalmente de Cristiano Ronaldo, que parecia em condições não tão boas fisicamente e tentava levar a equipe nas costas, pois o restante do elenco não ajudava. Acabou perecendo e morrendo na primeira fase. Gana chegou correndo por fora e começou bem contra os americanos e alemães, mas nisso ficou com apenas 1 ponto. Contra Portugal o elenco se desentendeu com a comissão técnica sobre a premiação e dois atletas foram afastados, prejudicando mais ainda a luta pela vaga. 



Grupo H:




Apostas:

Arthur

Bélgica e Rússia

João

Rússia e Bélgica

João Vitor

Bélgica e Rússia


Todos apostaram na Rússia classificada, com o João inclusive acreditando cegamente no primeiro lugar. No entanto, quem mandou no grupo foi a Bélgica, que venceu os seus 3 jogos e provou ter qualidade, principalmente do meio para frente e com seu goleiro, Courtois, que evitou piores resultados aos belgas com ótimas defesas. A Rússia começou empatando com a Coréia do Sul no frango de Akinfeev, depois perdeu para a Bélgica e quando ainda tinha chances de passar, jogou mal contra a Argélia. Os coreanos jogaram com vontade, deram trabalho aos adversários nas 3 partidas, porém faltou algo mais, um poder de decisão maior. A Argélia foi a surpresa no grupo, perdeu na estreia e depois fez uma excelente partida contra a Coréia, para no jogo com os russos poder empatar e se classificar pela primeira vez de fase. 







Falando em dados gerais, esta é a segunda Copa do Mundo em média de gols na história, terminando a primeira fase com 2,83 gols por partida. Esta média não supera a de 1970 (dados desde 70) que teve média 2,97 porém apenas 32 jogos disputados, enquanto este ano já tivemos 48. É a terceira maior média de público da história, com mais de 51 mil torcedores por partida. Considerando-se apenas as Copas de 98 para cá, com mesmo formato, temos a melhor primeira fase da história em número de gols, 136 contra 126 da Copa da França. 
Os artilheiros da Copa são Neymar, Messi e Muller, com 4 gols cada. A seleção com mais gols marcados é a Holanda, com 10. Entre as seleções, as que menos marcaram foram Camarões, Honduras e Irã, com apenas 1 gol anotado. No quesito estádios, a Fonte Nova lidera a média de gols, com 21 em 4 jogos, seguida do Beira-Rio, com 19 tentos.
 Apenas Argentina, Bélgica, Colômbia e Holanda se mantém 100% na Copa. O Brasil foi o único país a ser campeão vencendo todos os seus jogos. Falando em recordes, tivemos Miroslav Klose igualando Ronaldo com 15 gols anotados em Copas, podendo superar o fenômeno, já que a Alemanha passou de fase. O goleiro Mondragón, da Colômbia, superou Roger Milla, a lenda do futebol africano, como o mais velho a disputar uma partida da competição, com 43 anos de idade. Outros dados e números podem ser conferidos no Impedimento, clicando AQUI.


Agora, vejamos as seleções da primeira rodada, escolhidas pelos nossos comentaristas, que estão no esquema 3-4-3:

Arthur
Goleiro: Ochoa
Defensores: David Luiz, Lahm e Godín
Meias: Cuadrado, James Rodriguez, Robben e Valbuena
Atacantes: Campbell, Messi, Thomas Muller

João
Goleiro: Ochoa
Defensores: Thiago Silva, Hummels e Godín
Meias: Robben, Messi*, James Rodriguez e Matuidi
Atacantes: Thomas Muller, Neymar e Benzema
*Messi pode jogar tanto no ataque quanto como meia, na Copa jogou nas duas posições inclusive.

João Vitor
Goleiro: Ochoa
Defensores: Godin, Kompany e Hummels
Meias: Luis Gustavo, Johnson, Blind, James Rodriguez
Atacantes: Robben*, Thomas Muller e Benzema
*Robben também foi escalado nas duas posições, idem Messi.


Seleção unificada:
Goleiro: Ochoa
Defensores: Hummels, Godín e Kompany (Bélgica tomou apenas 1 gol, este foi o critério de desempate)
Meias: James Rodriguez, Robben e Cuadrado (escolhido por ter 1 gol e 3 assistências)
Atacantes: Thomas Muller, Benzema e Neymar (escolhido por ter mais gols, 4)

Pra fechar com chave de ouro, temos o que os nossos comentaristas acreditam que acontecerá nestas oitavas de final:




Arthur

Brasil e Chile: Passa Brasil

Uruguai e Colômbia: Passa Colômbia

França e Nigéria:  Passa França

Alemanha e Argélia: Passa Alemanha

Holanda e México : Passa Holanda

Costa Rica e Grécia: Passa Costa Rica

Argentina e Suíça : Passa Argentina

Bélgica e Estados Unidos: Passa Bélgica

João

Brasil e Chile: Passa Brasil (mesmo com torcida do Mick Jagger)

Uruguai e Colômbia: Passa Uruguai nos pênaltis

França e Nigéria: Passa França

Alemanha e Argélia: Passa Alemanha

Holanda e México: Passa Holanda

Costa Rica e Grécia: Passa COSTA RICA!

Argentina e Suíça: Passa Argentina

Bélgica e Estados Unidos: Passa Bélgica

João Vitor

Brasil e Chile: Passa Brasil

Uruguai e Colômbia: Passa Uruguai (teve uma visão da classificação e mudou o palpite)

França e Nigéria: Passa França

Holanda e México: Passa Holanda

Costa Rica e Grécia: Passa Costa Rica

Argentina e Suíça: Passa Argentina

Bélgica e Estados Unidos: Passa Bélgica

Ficamos por aqui e desculpe pelo longuíssimo post.

Até mais!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Copa do Mundo - Dia 15



Salve Salve Nerds!



Metade da Copa do Mundo e trazemos como foi o final de primeira fase para os grupos G e H. Veja abaixo:




No jogo valendo a liderança do grupo G, Estados Unidos e Alemanha fizeram uma partida mais morna do que as que fizeram anteriormente no grupo. Os alemães começaram em cima e marcando bem adiantados, porém tinham um adversário recuado e que apostava apenas nos contra golpes como forma de jogo. As jogadas alemãs sempre chegavam nas laterais, onde cruzamentos de todos os tipos tentavam enganar a defesa americana, que tinha vários jogadores para cortar a bola. O time americano chutou a gol, mas também não era de perto, apenas de longe, pois se eles jogavam recuados, os alemães voltavam rápido para a defesa se fosse necessário.
O lance perigoso da primeira etapa foi o choque do juiz com Jones, dos Estados Unidos, que evitou uma possível chegada do jogador americano no ataque. Na primeira oportunidade clara de gol alemã, Ozil fez grande jogada e chutou, mas Howard defendeu. No segundo tempo, Klose entrou para tentar passar Ronaldo na artilharia das Copas, no lugar de Podolski. A Alemanha seguiu apertando e tocando bola na frente da área. Em um desses lances, cabeceio de Mertesacker defendido por Howard, que voltou para Thomas Muller chutar rasteiro, forte, no canto sem chances para o goleiro, 1 a 0. Muller chega a 4 gols na Copa de 2014 e a 9 tentos anotados nas suas duas participações na competição.
Depois do gol o jogo ficou mais cadenciado, os alemães seguiam tocando a bola e segurando a vantagem que tinham, sem preocupações maiores. A equipe americana acordou apenas nos acréscimos, em chute travado por Lahm e em cabeçada de Dempsey, porém pouquíssimo para ganhar o jogo. Final 1 a 0.
O gol:



Alemanha vence EUA e os dois se classificam... por LANCETV








Precisando golear Gana, ou torcer por uma vitória e uma goleada alemã contra os Estados Unidos, é que Portugal jogou em Brasília. Do lado africano confusão devido a premiação da equipe, que chegou ontem para os atletas e causou brigas entre Muntari e Boateng contra membros da comissão técnica da seleção. Os dois foram afastados e não jogaram contra Portugal. Falando agora do jogo, começou com Portugal melhor, porém sem atitude, tudo caía nas costas de Cristiano Ronaldo, que não parece na sua melhor condição física. O gajo até chegou próximo de marcar em cruzamento que foi direto pro gol e bateu na trave ganesa. Dauda, goleiro ganês, parecia despreocupado na partida, tanto que dominou uma bola de peito fora da área e saiu jogando. Em nova tentativa, Cristiano Ronaldo cobrou falta bem e o goleiro Dauda defendeu. Apesar da condição física, Cristiano tentou muito marcar, de cabeça foi certeiro, mas o arqueiro ganês salvou. De tanto insistir, no escanteio cobrado por Veloso, Boye, de Gana, cabeceou certeiro para marcar um gol contra, 1 a 0 Portugal. Gana avançou mais ao ataque, com jogadas concentradas em Asamoah Gyan, que inclusive reclamou de pênalti em um lance. Segundo tempo e Gana apertou mais a marcação em cima de Portugal, conseguindo criar mais jogadas na frente. Aos 11 minutos o resultado, Asamoah Gyan cabeceou e tirou do goleiro Beto, 1 a 1. Logo depois, Gyan fez a jogada e cruzou para Warris chegar e cabecear pra fora, quase a virada ganesa.
Com o empate ganês, os africanos, se vencessem a partida, passariam de fase e Portugal precisava fazer 5 a 1 para se classificar. E Gana chegava mais, Asamoah, não o Gyan, quase marcou em chute de longe. O time lusitano foi pra cima de maneira meio desorganizada, colocando mais dois atacantes para tentar colocar mais perigo aos ataques. Em uma jogada bem estranha, o goleiro Dauda foi rebater a bola que estava na área, porém rebateu para frente e serviu Cristiano Ronaldo, que precisou apenas chutar para marcar, 2 a 1. Dauda se redimiu depois, defendendo ótimo chute do gajo. Varela também tentou, mas parou no goleiro. E assim terminou o jogo, 2 a 1 Portugal e ambas as seleções eliminadas da Copa do Mundo.
Os gols:



Portugal vence Gana com gol de CR7, mas fica de... por LANCETV









Na Arena da Baixada, Rússia, em casa, recebeu a Argélia buscando a segunda vaga no grupo H. Os russos começaram melhor, pressionando mais os argelinos, que parecia apáticos, bem diferentes das duas partidas que fizeram anteriormente. A estratégia russa funcionou rápido, aos 5 minutos Kombarov chegou pela lateral e cruzou para Kokorin cabecear certeiro, 1 a 0. Shatov estava brigando pela bola e chegou correndo, no embalo só parou pendurando-se no banco de reservas russo, bem do jeito russo mesmo, rs. A Argélia começou a ter mais espaço diante da acomodação russa depois do gol, proporcionando avanços laterais. No jogo morno, Shatov chutou e a bola passou realmente perto da trave, mas nada de gol. Em escanteio para a Argélia, Slimani cabeceou e obrigou Akinfeev a fazer uma bela defesa, porém o juiz marcou impedimento do jogador depois do lance ocorrer. O mesmo Slimani foi agarrado pela camisa na área, porém o juiz não enxergou o lance e o pênalti não foi marcado. Slimani, o personagem argelino da partida, cabeceou novamente e parou no goleiro russo. No minuto final da primeira etapa, Kerzhakov quase ampliou, driblou dois zagueiros mas parou no goleiro argelino.
A segunda etapa começou com o goleiro M'Bolhi fazendo um milagre. Na tabela entre Samedov e Kokorin o atacante recebeu e viu o arqueiro argelino fazer grande defesa no chute dele. Segurando o jogo, a Rússia tomou um banho de água congelada depois da falta cobrada por Brahimi, com Akinfeev caçando borboletas e a bola chegando em Slimani, ele, que marcou o gol, 1 a 1. Denisov tentou passar por M'Bolhi e no lado oposto Djabou não marcou contra Akinfeev, que se recompôs depois do gol levado. Kherzakov fez boa tabela com Kokorin, avançou na área e chutou, obrigando o goleiro argelino a fazer boa defesa. Feghouli, o camisa 10 argelino, fez boa jogada e avançou na área, pedalou, gingou mas demorou para chutar e finalizou em cima de Akinfeev.
Os russos estavam nervosos em campo, com direito a reversão na cobrança de lateral, algo raro. Chegavam ao ataque, no entanto erravam muito no último passe, na definição das jogadas. A Argélia só esperou o tempo para o jogo terminar, o tempo suficiente para se classificar e passar de fase pela primeira vez em uma Copa do Mundo. Final 1 a 1 e muita festa argelina em campo e nas arquibancadas. A Argélia agora encara a Alemanha na próxima fase, jogo complicadíssimo.
Os gols:



Histórico! Argélia empata e vai às oitavas pela... por LANCETV


Festa pela primeira vez que a Argélia passa de fase na Copa











Na Arena Corinthians, Bélgica e Coréia do Sul fizeram um bom jogo, com coreanos ainda buscando uma vaga no mata-mata. O jogo começou disputado, com coreanos e belgas querendo jogar, mas sem criar chances mais claras. Apenas aos 25 minutos uma chance maior, e que chance. No bate rebate da disputa de bola na área coreana, Mirallas divide com o zagueiro coreano e a bola fica com Mertens, cara a cara com o goleiro, mas o meia chutou muito mal e pra fora. A resposta coreana foi impressionante, com um chute de longe de Yueng, obrigando Courtois a fazer boa defesa. No escanteio seguinte, cabeçada de Heung Min, que passou pelo goleiro belga e foi salva de entrar pelo zagueiro em cima da linha.
Mertens quase se redimiu do gol perdido, cobrou falta e o goleiro Gyu espalmou para fora. Para ajudar a Coréia, Defour fez falta violenta e foi expulso. Com a expulsão, o treinador coreano colocou mais um atacante na segunda etapa, tentando aproveitar o espaço a mais. A substituição deu resultado, com os coreanos fazendo pressão na defesa belga e mais próximos do gol. Heung Min, quase como Cristiano Ronaldo no jogo português, cruzou e a bola enganou o goleiro Courtois, batendo na trave e assustando a Bélgica.
A Bélgica, melhor tecnicamente, foi pra cima mesmo com um a menos. A equipe avançou, porém não chegou a assustar e incomodar a defesa coreana. No entanto, em um detalhe, o jogo se decidiu. Origi chutou de longe e o goleiro Gyu espalmou pra frente, uma lambança, que sobrou nos pés de Vertonghen, que não perdoou, 1 a 0. Depois do gol , o golpe sentido pelos coreanos, que não conseguiram reagir e ficaram com a derrota e a eliminação. Agora a Bélgica encara os Estados Unidos.
O gol:



100%! Bélgica derrota Coreia do Sul e só tem... por LANCETV



Amanhã teremos post especial sobre a primeira fase e a volta dos nossos comentaristas profetas.




Até mais!

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Copa do Mundo - Dia 14



Salve Salve Nerds!


Décimo quarto dia de Copa do Mundo, quase metade da competição e definição dos grupos E e F. Confira no replay:





Em Porto Alegre, lotada de argentinos, a seleção de Messi recebeu a Nigéria. A partida começou eletrizante, com Mascherano encontrando Di Maria em ótimo passe cara a cara com o goleiro. O meia chutou, a bola bateu na trave, no goleiro e voltou para a entrada da área, onde Lionel Messi mandou uma bomba sem chances para Enyeama salvar, 1 a 0. Na jogada nigeriana pós saída de bola, Babatunde tocou para Musa, que aproveitou a brecha na intermediária e chutou pra empatar o jogo. Inspirado, Enyeama evitou dois gols argentinos nas finalizações de Di Maria e Higuaín. A Argentina seguia tocando a bola e segurando o jogo para si, arriscando apenas quando tinha mais espaços. No entanto, o goleiro nigeriano estava inspirado, evitando novo gol dos hermanos em finalização de Di Maria. Aguero, depois de queda, sentiu e não continuou na partida, dando lugar a Lavezzi no ataque. 
Messi, cobrando falta, obrigou Enyeama a buscar a bola no ângulo para evitar o gol da virada. No entanto, na segunda tentativa, o craque argentino cobrou de novo no canto e Enyeama nem pulou para defender, 2 a 1. Se na primeira parte tivemos começo eletrizante, podemos falar o mesmo da segunda. Logo aos 2 minutos, Musa tabelou com Emenike, recebeu de volta e mandou o chute para o gol, 2 a 2. Di Maria tentou de longe fazer a nova virada, parando no goleiro nigeriano. Em seguida, Messi cobrou escanteio e a bola sobrou para Rojo, de joelho, completar para as redes, 3 a 2. A Argentina queria trabalhar seu ataque, ao contrário da defesa, e em rebatida, Di Maria tentou novamente em vão passar por Enyeama. Higuaín recebeu livre e cara a cara com Enyeama chutou, o goleiro defendeu incrivelmente com o pé e a bola subiu, Higuaín ainda tentou tocar para o gol mas mandou pra fora. Vendo a vitória nas mãos, Sabella retirou Messi de campo e colocou Ricky Álvarez. Depois de ser atingido pela bola em um chute, Babatunde precisou ser retirado de campo e ainda teve seu braço imobilizado com alguma lesão ou osso quebrado.
Di Maria, não conseguindo ele marcar, serviu Lavezzi, que mandou belo chute de primeira defendido pelo destaque nigeriano. Em uma das poucas chances nigerianas, Musa recebeu, cortou o zagueiro Zabaleta, chutou, mas o defensor argentino se recuperou a tempo de cortar a finalização. Higuaín fez outro passe para Di Maria desencantar, mas Enyeama, gigante em campo mesmo levando 3 gols, defendeu. E assim terminou, 3 a 2 Argentina. Mesmo derrotada, a Nigéria se classificou no grupo F. 
Os gols:



Messi comanda a vitória da Argentina sobre a... por LANCETV






No outro jogo do grupo, Bósnia e Irã fizeram um jogo com poucas expectativas, mas na Fonte Nova todo jogo tem gols de sobra. Desde o começo a Bósnia mostrou que mandaria na partida, jogando com atitude, algo que não manifestou muito nos dois jogos anteriores, indo pra cima e criando perigo. Aos 3 minutos, Dzeko recebeu na área, girou e chutou para defesaça de Haghighi. O Irã tentou equilibrar, conseguindo manter a posse de bola em alguns momentos, mas era o dia bósnio. Dzeko recebeu na entrada da área, avançou e chutou rasteiro, no canto, sem alcance para Haghighi, 1 a 0. A vontade de vencer era tanta que Sunjic deu um carrinho no companheiro de seleção Besic. O restante do primeiro tempo foi baseado na alegria bósnia de estar vencendo, segurando assim o jogo e evitando maiores perigos do Irã, que não parecia a mesma seleção que havia jogado muito bem contra a Argentina.
O Irã, mesmo na base da força de vontade, pois pela técnica eles estavam muito mal, chegou a mostrar perigo no começo da segunda etapa. De frente para o gol, Dejagah furou o chute e perdeu ótima oportunidade. Em um exemplo de falta de qualidade do elenco, o Irã perdeu a bola na defesa para o ataque bósnio. A bola sobrou com Pjanic, que chutou sem chances para o goleiro, 2 a 0. Com o segundo gol levado, a seleção do oriente médio se fechou e viu-se cercada pelos bósnios na defesa. Em dois lances isolados, Ghoochannejhad chegou ao gol bósnio. No primeiro deles passou perto da trave, mas na segunda oportunidade não desperdiçou e diminuiu o vexame da sua seleção. 
A animação iraniana foi tão grande que, no minuto seguinte Vrsajevic avançou da intermediária até a grande área para chutar e ampliar o marcador, 3 a 1. E assim terminou a participação bósnia no seu primeiro mundial, com vitória e vontade de maior sucesso na próxima participação. Já o Irã não conseguiu manter um bom nível em todos os jogos e saiu com apenas 1 gol marcado na Copa. 
Os gols:



Bósnia se despede da Copa com vitoria sobre o Irã por LANCETV





No Maracanã novamente com ótimo público, mais de 73 mil presentes, França e Equador se encontraram. Os franceses foram melhores, criaram mais na partida e mostraram o porque de serem favoritos para chegar longe nesta Copa. O destaque equatoriano foi o goleiro Dominguez, que fez verdadeiros milagres e mais de dez defesas na partida toda, evitando que o placar saísse do zero. Os sul-americanos, por incrível que pareça, cresceram na partida depois da expulsão de Antonio Valencia, quando se organizaram mais e quase chegaram a marcar gols, principalmente com Enner Valencia, Arroyo e Montero. Final zero a zero e França classificada. Os equatorianos dão adeus, mas provaram muita vontade e qualidade de alguns jogadores até então desconhecidos do público em geral. A França enfrentará a Nigéria na próxima fase.



França para no goleiro e fica no zero com o... por LANCETV







Em Manaus, Honduras e Suíça jogaram na outra partida do grupo. Logo aos 3 minutos, sobra de bola dentro da área e chute de Shaqiri, mas Valladares fez bela defesa a queima roupa. Dois minutos depois, Shaqiri dominou a bola na intermediária e chutou no ângulo, um golaço, sem chances para Valladares, 1 a 0. Os suíços seguiram com ampla posse de bola e não deixando os hondurenhos respirarem. No contra golpe, Drmic lança Shaqiri entre os defensores, o jogador avança e chuta pro gol sem chances para o goleiro, 2 a 0. Incrivelmente os hondurenhos conseguiram reverter a posse de bola e começar a pensar no planejamento de jogadas, porém as oportunidades claras de gol foram novamente dos suíços. Drmic chutou da intermediária mas desta vez Valladares estava bem postado e salvou o gol. A dupla Shaqiri e Drmic funcionava como poucas, atormentando Valladares, que defendeu de novo uma finalização de Drmic em passe do companheiro de seleção. Na segunda etapa, o exemplo de Van Persie seguiu sendo copiado nesta Copa, mas o hondurenho Bengston furou a cabeçada e perdeu ótima chance. 
Em outra chance de Bengston, o jogador recebeu, driblou o goleiro e chutou para comemorar. Quase em cima da linha, o zagueiro Rodriguez tirou a bola e a alegria de Honduras. Drmic novamente chutou para o gol, no cantinho, e o goleiro hondurenho desviou. No avanço hondurenho ao ataque, Jerry Palacios foi derrubado por Djourou, no entanto o árbitro não marcou penalidade. Aos 25 minutos, Drmic fez grande jogada, limpou um defensor hondurenho e tocou para Shaqiri, de novo ele, marcar o seu terceiro no jogo, 3 a 0. Ainda querendo o gol de honra, honduras chegou em cruzamento de Chávez que Bengston obrigou Benaglio a fazer grande defesa. E assim terminou, 3 a 0 Suíça. Os hondurenhos voltam para casa e os suíços tem um grandioso desafio enfrentando a Argentina nas oitavas de final.
Os gols de Shaqiri:



Shaqiri coloca a Suíça nas oitavas de final da... por LANCETV


O craque do dia






Até mais!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Copa do Mundo - Dia 13



Salve Salve Nerds!



Última rodada para os integrantes dos grupos C e D, com bons jogos novamente e emoção até o final na briga pela classificação. Confira:





Primeiro jogo que falaremos foi entre Costa Rica e Inglaterra, no Mineirão. A partida foi bem morna e a Costa Rica, a melhor do grupo, só precisou garantir o empate para passar em primeiro lugar com 7 pontos. O time até criou algumas chances, mas a Inglaterra foi melhor e teve mais posse de bola durante o jogo. No entanto, não foi o suficiente para superar o goleiro Navas e sair do Brasil com ao menos uma vitória. Final zero a zero.



Inglaterra empata com a Costa Rica no adeus à Copa por LANCETV






No outro jogo do grupo, Itália e Uruguai protagonizaram um jogo com cara de Libertadores da América. Desde o começo a partida já estava truncada e os dois times não conseguiam espaços para criar. A primeira chance mais clara veio com Pirlo, cobrando falta de longe e direto para o gol de Muslera, que defendeu bem. Assim como contra a Costa Rica, a Itália insistia muito no jogo com Balotelli, que não estava em um bom dia de novo, pois arrumou um cartão amarelo em falta boba. Os italianos conseguiam mais posse de bola, porém o espaço era pouco para jogadas próximas da área uruguaia, possibilitando apenas chutes de longa distância, pouco eficientes.
O Uruguai apareceu com boa jogada entre Suárez e Lodeiro, e o atacante chutou para defesaça de Buffon, que no rebote fez outro milagre no chute de Lodeiro. O time celeste cresceu na partida, conseguindo os espaços e tentando surpreender Buffon, como tentou Cáceres, chutando de longe ao ver Buffon adiantado. Para o segundo tempo, Balotelli saiu para a entrada de Parolo, já que o atacante estava nervoso em campo e já tinha um amarelo. Na área, Cavani e Bonucci disputaram a bola e o uruguaio pediu penalidade, o comentarista da TV disse que foi e os comentaristas do Nerd Esporte que os dois estavam se agarrando e assim não foi pênalti, mas como o juiz disse que não foi a discussão se encerra aqui. Só dava Uruguai na partida, Cristian Rodriguez avançou e chutou em boa posição, mas mandou pra fora. Em tentativa de assassinato, Marchisio chegou muito forte em Arévalo Rios, cartão vermelho direto para o italiano.
Suárez, em boa jogada entre zagueiros, invadiu a área e chegou chutando contra Buffon, que fez outra defesa espetacular. O jogo era todo uruguaio, pressão total e agora com um a mais, porém os italianos tentavam resistir. No ápice da confusão, Suárez e Chiellini se desentenderam, o uruguaio mordeu o ombro do italiano e após isso Chiellini deu uma cotovelada no atacante. O juiz não marcou nada. Logo em seguida, escanteio cobrado e ele, o herói das decisões em 2014, Godín, cabeceou certeiro contra o gol de Buffon e marcou, 1 a 0 Uruguai.
O desespero tomou conta dos italianos, que foram com todos os jogadores ao ataque, tentando um gol milagroso. Com todo esse espaço, Suárez bobeou e gastou uma chance que poderia ter custado caro, ao enrolar em um lance de contra-ataque uruguaio com chance de gol claríssima. No fim, nem os 5 minutos de acréscimos e Buffon indo pra área tentar marcar o gol na cobrança de falta resolveram. Uruguai classificado e Itália fora. Foi a última Copa do Mundo para Buffon e Pirlo, ídolos da esquadra italiana e que deixarão saudades aos fãs do bom futebol.
O gol:



No sufoco, Uruguai vence Itália e se classifica... por LANCETV







No grupo C, jogo entre Grécia e Costa do Marfim e os dois poderiam se garantir na próxima fase caso vencessem e se o Japão não passasse pela Colômbia. Começo de partida e os gregos apareceram com uma atitude diferente das duas últimas partidas, onde jogaram apáticos, desta vez procuraram o gol primeiro que os marfinenses. A Costa do Marfim equilibrou o jogo e avançou principalmente com Yaya Touré na armação, tentando encontrar Drogba e Gervinho na frente. Kone, sentindo a coxa, deixou o time grego antes dos 20 minutos para a entrada de Samaris, que fez companhia a Samaras no setor ofensivo grego.
Mas a bruxa estava solta no campo grego, pois Kanezis, o goleiro, sentiu as costas e precisou ser substituído para a entrada de Glykos. Na primeira chance mais clara, já aos 32 minutos de jogo, ótimo contra golpe grego e Cholevas recebeu ótimo passe entre os zagueiros para chutar a bola no travessão. Em seguida, Karagounis chutou rasteiro e Barry apareceu para evitar o gol. Na saída de bola marfinenses, pressão grega e tomada de bola. Samaras viu Samaris adiantado e tocou a bola para o atacante marcar, 1 a 0. Os africanos tentaram reagir com Yaya Touré, porém depois de driblar dois adversários o chute parou na defesa grega.
Na segunda etapa, gregos voltaram melhores, mas tomaram susto em chute de Gervinho. Christodoulopoulos, que nominho, limpou da defesa marfinense e chutou, a bola passou perto e os gregos quase fizeram assim o segundo gol. O bombardeio continuou com Salpingidis, que isolou um chutaço para defesa incrível de Barry no ângulo. O nervosismo atrapalhava os marfinenses, que colecionavam cartões amarelos em campo. Salpingidis, o pesadelo de Barry, arriscou de novo um chute e dessa vez o travessão salvou o goleiro africano. Christodoulopoulos novamente tentou e a bola passou muito próxima do ângulo, era pressão total grega.
No meio dessa pressão toda, eis que Gervinho recebeu passe de Kalou e lançou Bony, que não perdoou e marcou, 1 a 1. Com este resultado, os africanos se classificavam. Buscando mais energia no ataque, o treinador da Costa do Marfim tirou Drogba e Gervinho. A pressão europeia seguia e os marfinenses se seguravam para manter o empate e assim ficar com a vaga. Porém, contudo, entretanto, todavia, na bacia das almas, eis que...Sio foi marcar Samaras, que chutou a perna do marcador e caiu, de maneira bem simulada. O juiz marcou pênalti e Samaras converteu, para delírio dos companheiros e torcedores presentes. Final 2 a 1 Grécia e seleção classificada para enfrentar a temida Costa Rica.
Os gols:



Com emoção! No último minuto, Grécia vira o... por LANCETV






No outro jogo do grupo, o Japão precisava vencer a boa seleção da Colômbia para se classificar. A impressão inicial era de que os japoneses poderiam dificultar os trabalhos, com boas jogadas e chegadas ao gol. Contrária a este momento bom dos asiáticos na partida, a Colômbia foi para o ataque e conseguiu um pênalti, cometido por Konno em Adrian Ramos. Cuadrado, o Romarinho colombiano, cobrou e converteu a penalidade em gol, 1 a 0. Mesmo com o gol levado, o time japonês quase marcou com Kagawa, que chutou e obrigou Ospina a praticar boa defesa. Honda, cobrando falta, novamente assustou Ospina, mas não marcou. Em cruzamento de Uchida, Okubo tentou fazer um golaço de voleio, mas a bola subiu muito. Ao melhor estilo Van Persie, Okazaki pulou de peixinho no cruzamento de Honda e marcou o gol de empate, 1 a 1.
Cuadrado, o Romarinho colombiano, saiu, mas James Rodriguez entrou para comandar o meio campo da seleção. Aos 10 minutos, Arias tocou para James Rodriguez, que engana a marcação e ao invés de chutar toca para Jackson Martinez completar para as redes, 2 a 1. Precisando virar o placar, o Japão tentou novamente ir para cima do organizado time colombiano. Com espaço, os sul-americanos desperdiçavam chances nos contra golpes, podendo ampliar o placar. De tanto tentar e errar, eis que eles acertaram. Em mais um contra-ataque puxado, Jackson Martinez recebeu, cortou do marcador e chutou tranquilo, no canto, fazendo 3 a 1. Para fazer história, Mondragon entrou em campo no lugar do goleiro titular colombiano, Ospina. Mondragon entrou em campo e se tornou o jogador mais velho a atuar em uma Copa do Mundo, com 43 anos e 3 dias contra os 42 de Roger Milla em 1994, Copa que Mondragon disputou inclusive.
E ainda houve tempo para mais um gol colombiano. James Rodriguez recebeu lançamento, driblou o zagueiro no gingado e chutou por cobertura sobre o goleiro, um golaço. Final 4 a 1 e a Colômbia agora tem uma parada dura contra o Uruguai na próxima fase.
Os gols:



De goleada! Colômbia derrota o Japão e está 100... por LANCETV


Mondragon fazendo história aos 43 anos!






Até mais!

terça-feira, 24 de junho de 2014

Copa do Mundo - Dia 12



Salve Salve Nerds!



Décimo segundo dia de atividades em gramados brasileiros e começo da terceira e última rodada da primeira fase da Copa do Mundo. Veja como foram os 4 jogos de fechamento dos grupos A e B:






Em Curitiba, Austrália e Espanha fizeram o jogo dos eliminados, em ritmo de amistoso. No jogo, a Austrália começou pressionando mais os espanhóis, tentando surpreender e querendo ao menos sair com pontos do mundial. Os espanhóis começaram a se soltar e trabalhar mais a bola, porém sofriam com a forte marcação australiana, que não poupava nas divididas. Na primeira chance mais clara, Torres recebeu, tocou para Alba e ele chutou contra o gol de Ryan, que salvou. A torcida fazia festa, mas em campo os jogadores erravam muitos passes, não produzindo jogadas mais aguçadas.
Quando Juanfran conseguiu avançar até a linha de fundo, cruzou rasteiro para a área e Villa fez bonito, tocou de letra para a rede, 1 a 0. A Austrália tentou reagir, mas quem quase marcou de novo foi o ataque espanhol, Koke chutou de longe e Ryan desviou para fora. Na segunda etapa, australianos tentaram mudar a tática no ataque, no entanto a Espanha fazia marcação adiantada, evitando os avanços do time da Oceania. Villa, autor do gol, foi substituído para a entrada de Juan Mata. O atacante saiu emocionado, pois deve ter sido a sua última participação em Copas do Mundo. Em chance isolada, Mckay chutou para o gol de Reina, sim, Casillas ficou de fora, e mandou por cima. Os australianos sentiam a falta de Cahill para chamar a responsabilidade no jogo, muito perdidos no ataque.
Em grande jogada de Iniesta, com visão apurada do lance, o meia tocou precisamente para Torres que recebeu de frente para o goleiro e não desperdiçou, 2 a 0. O jogo seguiu dominado pelos espanhóis, que enfim faziam uma partida com atitude no jogo. Aos 36 minutos, Juan Mata recebeu cruzamento para chutar por baixo das pernas do goleiro Ryan, 3 a 0. Mata quase marcou o seu segundo gol, mas se o time australiano não estava tão bem, o goleiro do time ainda rendia e defendeu o chute. E final de Copa do Mundo para as duas equipes! Espanha e Austrália vão juntas para casa!
Os gols:



Espanha goleia a Austrália e Villa se emociona... por LANCETV






Em São Paulo, na Arena Corinthians, Holanda e Chile fizeram o jogo valendo a liderança do grupo B. Começo de jogo bem estudado, Holanda não atacando com tudo e Chile buscando espaços no bom esquema tático adversário. Na primeira oportunidade da partida, Mena cruzou bola para Vargas, que cabeceou mal para fora. O Chile conseguiu os espaços e a posse de bola, fechando a Holanda mais na defesa. Sneijder, que não está tão ativo nesta Copa, arriscou e Bravo precisou defender em dois tempos para garantir o lance salvo. Aranguiz invadiu a área holandesa e Blind foi pra cima dele com um carrinho, o chileno caiu pedindo pênalti duvidoso.
Era lá e cá, Robben cobrou falta e De Vrij cabeceou para fora, mas logo depois os chilenos tentaram e reclamaram novamente de pênalti, desta vez em Sanchez. Robben, o destaque holandês na Copa junto com Van Persie, que suspenso não jogou, avançou e cortou para o meio em chute que passou perto do gol. Em uma daquelas chances que não podem ser desperdiçadas, Gutierrez subiu sozinho para cabecear na área holandesa e mandou por cima do gol. Na segunda parte, Holanda no comando do jogo, com avanços bem mais frequentes do que os chilenos. Em bela jogada, Sanchez mandou a bola por baixo das pernas do marcador e chutou para o gol, mas o goleiro defendeu.
Depois dos pedidos dos torcedores, Valdívia entrou na equipe chilena. Depay tentou de longe o chute para o gol de Bravo, que espalmou para escanteio. Robben cobrou preciso o escanteio e Leroy Fer cabeceou no canto, sem chances para Bravo, 1 a 0. O golpe final chegou com Robben, que avançou e cruzou na medida para Depay chutar e marcar o segundo gol, 2 a 0. Final 2 a 0 e Holanda primeira colocada do grupo B.
Os gols holandeses:



Holanda vence o Chile e mantém 100% de... por LANCETV





Falamos agora da terceira partida brasileira nesta Copa. O jogo contra Camarões prometia ser calmo e mais tranquilo que os outros dois, porém o nervosismo atrapalhou bastante. O Brasil chegou primeiro em tentativa de cruzamento de Daniel Alves, que sobrou para Fred e o atacante rolou para Luiz Gustavo quase marcar. As laterais não eram bem cobertas por Daniel Alves, principalmente e Marcelo, o que proporcionou avanços camaroneses perigosos e cruzamentos na área. Nyom, que havia se desentendido com Neymar anteriormente, perdeu a bola para Luiz Gustavo, que avançou e cruzou rasteiro na área para o mesmo Neymar, aparecendo entre dois zagueiros, completar para o gol, 1 a 0.
Empolgado, Neymar pegou uma sobra de bola no ar e mandou um belo chute, que Itandje (Mr. T) salvou com bela defesa. Em seguida, Fred tentou novamente um gol deitado, de cabeça, mas não chegou a tocar na bola. Camarões começou a aproveitar as avenidas das laterais e chegou com perigo, Thiago Silva salvou uma das chances desviando a bola no chute camaronês. Com mais perigo ainda chegou Matip, que cabeceou no travessão, para susto geral da nação. Depois de mandar na trave, Matip mandou pro gol. Nyom passou por Daniel Alves e cruzou rasteiro na área para Matip empatar, 1 a 1. Quando Camarões parecia perto até de virar a partida, Marcelo fez boa jogada, tocou para Neymar, o atacante limpou o zagueiro e chutou no canto, sem chances para Mr. T, 2 a 1. Quarto gol de Neymar na Copa, artilheiro isolado.
Hulk, bem perdido em campo, chutou de longe, sua especialidade, dando trabalho para Itandje defender. Pra fechar o primeiro tempo com chave de ouro, Neymar fez espetacular jogada, com direito a drible desconcertante, toque de letra e tudo. No fim, a bola chegou em Hulk, que chutou horrivelmente e estragou o que seria um golaço coletivo. Mal na primeira etapa, Paulinho saiu e deu lugar para Fernandinho. O segundo tempo começou com o Brasil em cima, Fred testou Itandje de longe e deu trabalho, Neymar em falta obrigou o goleiro camaronês a fazer a famosa ponte para tirar a bola do gol. Em boa jogada, Fernandinho lançou o novo ponta David Luiz, que viu Fred na área e cruzou a bola, o atacante cabeceou e assim marcou o seu primeiro gol na Copa, 3 a 1.
O jogo ficou mais cadenciado e calmo para o Brasil, dando a Felipão a chance de testar novamente Ramires no lugar de Hulk. Outro que entrou foi Willian, depois de Neymar sentir a perna em uma falta e também por ter um cartão amarelo e assim estar pendurado. Na boa jogada de Oscar e Fred, Fernandinho apareceu como o elemento surpresa para completar chutando e marcando o quarto gol brasileiro. Fechando, Willian quase deixou o dele também. Final 4 a 1 Brasil, que ganhou algum ânimo contra a pior equipe da Copa mas precisa corrigir os seus laterais. Outro bom fator foi a entrada de Fernandinho, melhor que Paulinho, bem apagado nesta Copa do Mundo. A nossa seleção agora enfrentará o Chile no sábado.
Os gols:



Avante! Brasil goleia Camarões e pega Chile nas... por LANCETV






No jogo que quase nenhum brasileiro assistiu, nem o estagiário, Croácia e México jogaram pela segunda vaga do grupo A. Os croatas começaram até melhores, com mais posse de bola e criando oportunidades de gol. Em chegada de Olic cabeceando, Aguilar salvou antes da chegada do atacante Mandzukic para completar ao gol. A resposta mexicana veio na tabelinha de Peralta com Herrera, que mandou um chutaço na trave. Depois de receber lançamento e ficar cara a cara com o goleiro Pletikosa, Peralta escorregou e perdeu a chance de marcar. A Croácia acordou e voltou a criar, mas nada próximo do susto que levaram nos ataques mexicanos. Jogo nervoso, depois de dividida os jogadores das duas equipes se desentenderam.
Na segunda parte, jogo muito equilibrado e parado no meio, muitos desarmes e passes errados das duas equipes. Buscando a ofensividade, o treinador mexicano tirou Giovani dos Santos e colocou Chicharito para centralizar mais o ataque. Aos 18 minutos, a polêmica da partida. Depois de cruzamento rebatido pela defesa croata, a bola sobrou com Guardado, que chutou e a bola bateu na mão de Srna na área, mas o juiz não marcou nada e gerou revolta dos mexicanos presentes. Esta Copa já viu belos gols, mas quase viu um gol olímpico. Guardado cobrou muito bem o escanteio e a bola passou pelo goleiro Pletikosa, no entanto o zagueiro Corluka tirou e evitou o golaço.
Não muito depois, Aguilar recebeu bom passe e chutou, mas Pletikosa fez um milagre defendendo com o pé. Na base da insistência, enfim o gol, Herrera cobrou escanteio e Rafa Marquez cabeceou no chão. Pletikosa não alcançou o suficiente e a bola entrou, gol do México, 1 a 0. A porteira se abriu, porque 3 minutos depois Peralta cruzou e Guardado chutou com categoria para ampliar, 2 a 0. Rebic, o inimigo dos caminhoneiros, fez ótima jogada e chutou tirando a bola do goleiro Ochoa, mas, em cima da linha, Moreno tira a bola para o México. Em outro escanteio, Rafa Marquez desta vez apenas desviou a bola para ela chegar na segunda trave em Chicharito, que completou para a rede, 3 a 0. O gol de honra croata veio do belo toque de calcanhar de Rakitic para Perisic, que chutou forte e sem chances para Ochoa. Final 3 a 1 México, classificado e agora enfrentará a Holanda domingo.
Los golos:



México vence a Croácia e pega a Holanda nas... por LANCETV









Até mais!

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Copa do Mundo - Dia 11



Salve Salve Nerds!






Décimo primeiro dia de atividades na Copa das Copas, com partidas do grupo H e G, nesta ordem. Veja abaixo como foram estas partidas:



No Maracanã com mais de 73 mil presentes, Bélgica e Rússia fizeram uma partida bem apática, dando sono nos torcedores. Antes da partida começar, Vermaelen sentiu o joelho e quase deixou o campo. E a sorte não estava com ele, que chocou a cabeça com Samedov no começo de jogo. Os belgas tentaram manter o domínio da posse de bola, porém a primeira chance perigosa foi criada pelos russos em forte chute de Fayzulin. Mertens, o destaque belga no primeiro tempo parado da equipe, chutou e a bola passou perto do gol de Akinfeev, o protagonista do frango russo na última rodada.
Vermaelen, o do joelho machucado no aquecimento, não resistiu e precisou sair aos 30 minutos de jogo. Mesmo sem a posse de bola, a Rússia conseguia algum perigo em seus avanços. Kokorin recebeu ótimo cruzamento na área e cabeceou livre, mas cabeceou mal o suficiente para de frente com o gol perder. Assim como na primeira etapa, um choque de cabeças. Witsel e Kanunnikov se encontraram e precisaram ser atendidos fora de campo. Não atuando bem, Lukaku saiu para a entrada de Origi, outro atacante belga. Neste momento estava bem sonolenta a partida, com direito a torcedor dormindo, confira:


Quando acordamos, depois de um jogo enrolado e sem nada de importante, Eschenko recebeu de Shatov e chutou perto do gol. Apagada na partida, a Bélgica resolveu acordar nos últimos dez minutos de jogo. Mirallas cobrou falta rasteira, Akinfeev chegou atrasado e viu a bola bater na trave. Em boa triangulação do ataque belga, Hazard serviu Origi, que não desperdiçou e mandou pra rede, 1 a 0. Hazard, depois da assistência para Origi, serviu Mirallas cara a cara com Akinfeev e o atacante perdeu o gol. Final 1 a 0 e Bélgica 100%, mas não tão convincente assim.
O gol:



Com gol no final, Bélgica vence a Rússia no... por LANCETV






No Beira-Rio, um jogo pouco esperado pelo público em geral, mas que entrará para a história das Copas. Argélia e Coréia do Sul começaram a partida com tudo, diferente do jogo sonolento que vimos acima. No primeiro minuto quase saiu o tento argelino com Feghouli. Dois minutos depois polêmica com um pênalti não marcado em cima do mesmo Feghouli, no entanto o juiz não interpretou como penalidade. A pressão argelina deu resultado aos 9 minutos, Silmani fez grande jogada, tirando dois marcadores antes de marcar o gol, 1 a 0. Dois minutos depois, o rolo compressor africano passou por cima com Halliche. O jogador apareceu livre na área em cruzamento e cabeceou certeiro, sem chances para o goleiro.
Com o placar ampliado, a Coréia se apequenou mais ainda em campo, vendo a Argélia permanecer no campo de ataque. Aos 37 minutos, Slimani fez a jogada e tocou para Djabou, que chutou colocado, tirando do goleiro, 3 a 0. E este foi o primeiro tempo, com 12 chutes argelinos para o gol, contra nenhum dos coreanos.
A segunda etapa começou como estava anteriormente, eletrizante. No primeiro lance de impacto, o coreano Min recebeu de costas, sim, a bola bateu nas costas dele, e chutou por baixo das pernas do goleiro, 3 a 1. O time asiático parecia outro, jogavam pra cima, tocavam a bola com objetividade, conseguiam fazer pressão no adversário, o oposto do que fizeram nos primeiros 45 minutos. Prova disso foi uma bomba do jogador Yueng, obrigando M'Bolhi a fazer uma defesaça. Quando a dificuldade de jogar era da Argélia, eis que em ótima tabela de Brahimi com Feghouli, Brahimi recebeu, cortou o zagueiro e marcou, 4 a 1. O duro golpe sofrido pelos asiáticos não desanimou os jogadores, que continuaram jogando bem e partindo pra cima nas jogadas.
Num dos ataques coreanos, Min não alcançou o cruzamento, a bola foi pro outro lado e Lee cruzou novamente para Koo chegar antes dos zagueiros e completar para a rede, 4 a 2. Se quando levaram gol eles continuaram animados, quem dirá ao marcar o segundo gol. A Argélia sentiu o baque e segurou mais o jogo, além de um belo exemplo de fair play coreano, com o jogador alongando a perna de Slimani, com bola rolando ainda em campo. E não houve tempo para a Coréia reagir, nesta partida incrível entre duas seleções menores. Final 4 a 2.
Os gols:



Argélia vence Coréia do Sul em jogão de seis gols por LANCETV







Em Manaus, outro jogo que gerou bastante expectativa, entre Estados Unidos e Portugal, que foi correspondido em campo. O jogo começou com Portugal melhor, mesmo com a suspeita de lesão importante que Cristiano Ronaldo teria e estaria carregando em campo. Aos 5 minutos, quem fez a diferença para Portugal foi Nani, que em falha dos zagueiros apareceu livre e marcou sem chances para o goleiro Howard, 1 a 0. Os americanos acordaram com gol tomado e reagiram nos chutes mais distantes. Dempsey arriscou e quase surpreendeu o goleiro Beto. Postiga se machucou, o quarto português fora por lesão, dando lugar a Éder. No lado do tio Sam, Dempsey de novo tentou passar por Beto em um chute forte, mas o português salvou. A equipe lusitana, que antes mantinha a posse de bola, já não conseguia mais e viu o adversário encontrar espaços nas laterais. Nani respondeu para Portugal chutando após passe de Cristiano Ronaldo, mas Howard defendeu. No finalzinho da primeira etapa, Nani arriscou de novo e a bola parou na trave, no rebote Éder tentou e Howard se agigantou para salvar os Estados Unidos.
Segunda etapa com Éder tentando voleio, que passa por cima do gol de Howard e desvio de bola que fez Beto salvar em grande defesa. Em outro avanço na avenida deixada pela defesa portuguesa, Johnson cruzou rasteiro quando o goleiro Beto tentou abafar o lance, a bola passou e chegou em Bradley, que chutou de primeira e quem salvou foi o zagueiro Ricardo Costa, quase em cima da linha. Não era o dia de CR7, que recebeu com espaço, avançou para a entrada da área mas chutou muito mal, longe do gol.
Na chegada americana, Jones acertou um chute com rara felicidade, um chute colocado, fora do alcance do goleiro Beto, do meio da rua, o empate no jogo. Buscando a virada rápida no placar, Nani cruzou e a bola ficou com Raul Meireles, que parou novamente no destaque Howard. O jogador português saiu para a entrada de mais um atacante, Varela. Com espaço para jogar, os norte-americanos acertaram uma jogada com Zusic, que tentou chutar, mas a bola foi na direção de Dempsey, que desviou ao estilo Renato Gaúcho, de barriga, para virar o jogo, explosão total dos torcedores americanos. Meio desajeitado, Cristiano Ronaldo tentou de cabeça e não chegou perto de marcar. Como prenúncio do que viria, o juiz deu 5 minutos de acréscimos. No último minuto, eis que Cristiano Ronaldo acertou cruzamento para Varela, que de cabeça apareceu sozinho na zaga e empatou o jogo que parecia ganho para os americanos. Final 2 a 2 e nada decidido no grupo G.
Os gols:



Portugal arranca empate com EUA e segue vivo no... por LANCETV


Até mais!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...