segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Combo de Final de Semana



Salve Salve Nerds!

Está no ar mais um........ Combo de Final de Semana!


Iniciamos os trabalhos nas pistas, com Stock Car na gloriosa cidade de Cascavel, no intenso calor do velho oeste meus amigos nerds. Nesse calor fora de época, Valdeno Brito foi quem se adaptou melhor e mostrou que conhece o circuito. Ele já havia vencido uma vez e, saindo da pole position, não bobeou e se manteve por lá até o final. Alegria em dobro para a equipe, já que Ricardo Zonta ficou em segundo e fez a dobradinha da equipe Shell. Ricardo Maurício completou o pódio em terceiro.

Na prova número dois, vários ponteiros tiveram problemas nos carros e o caminho se abriu para Tiago Camilo, que largou bem, se manteve na ponta e abriu mais de dois segundos para o segundo colocado. Nas voltas finais, Valdeno Brito escalou o pelotão e saiu de quinto para segundo, porém não havia mais tempo para que ele sequer tentasse alcançar Tiago Camilo. Essa foi a vigésima vitória de Camilo na Stock Car e esse foi o primeiro final de semana em que um piloto venceu a primeira prova e ficou em segundo na outra. Veja maiores detalhes da prova 1 e 2.

Foto: Fernanda Freixosa/Vicar
Na Fórmula Indy, última prova da temporada no GP de Sonoma. O líder do campeonato era Juan Pablo Montoya, que tinha como concorrentes mais próximos Will Power e Scott Dixon. A briga seguia administrada por Montoya, que se segurava e evitava se envolver em acidentes. Até que ele bateu o carro em Will Power e precisou trocar o bico nos boxes, o que o levou para o meio do grid. Dixon, que corria por fora na briga pela taça, acabou beneficiado e assumiu a liderança. De lá não saiu e viu Montoya tentar até o fim ultrapassar o quinto colocado, Ryan Briscoe, para ganhar o título. No final, Dixon venceu e empatou em pontos com Montoya, 556, porém uma vitória a mais. Assim, o neozelandês ganhou o quarto título da Indy e adiou o sonho do colombiano de ser campeão na volta à categoria. Todos os detalhes dessa prova você confere AQUI

Foto: Robert Laberge/AFP

Sobre duas rodas, GP de Silverstone, na Inglaterra, de Moto GP. O destaque da chuvosa corrida foi de Valentino Rossi, o veterano e multicampeão da categoria. Rossi largou em quarto e pulou para a ponta, seguido de Marc Marquez, que pressionava o piloto. Porém, Marquez acabou errando em uma curva e caindo, deixando o Doutor sozinho. Para alegria dos italianos, o pódio foi todo italiano, com Danilo Petrucci em segundo e Andrea Dovizioso em terceiro. Com a quarta vitória no ano, Rossi reassumiu a ponta no campeonato, com 236 pontos, contra 224 de Jorge Lorenzo, o segundo. Confira todos os momentos da prova AQUI.


Foto: Reuters
Vamos agora de Brasileirão, com a vigésima primeira rodada. No sábado, o lanterna, Vasco, recebeu o Figueirense no Maracanã. O jogo estava bem mais ou menos e se encaminhava para o zero a zero. Até que, na bacia das almas, aos 48 minutos da segunda etapa, Marcão recebeu sozinho e tocou na saída do goleiro para o figueira vencer. Final 1 a 0 e o respeito se afunda no campeonato. 

Em recuperação, o São Paulo encarou a Ponte Preta. Sem muitas dificuldades, o tricolor venceu a macaca querida por 3 a 0, gols de Ganso, que acordou e fez boa partida, Michel Bastos e Wilder, o mais selvagem (badumtss). 

Depois de se enfrentarem pela Copa do Brasil, Grêmio e Coritiba já não tinham mais criatividade e ficaram no zero a zero. 

No outro jogo das 11 da manhã, o Avaí recebeu o Internacional. E os avaianos contavam com Léo Gamalho, que inspirado marcou dois gols e ajudou a vencer o Inter por 3 a 0. O terceiro gol foi marcado por Néstor Camacho. 

No Maracanã, jogo equilibrado entre Fluminense e Atlético Mineiro. O galo saiu na frente com Giovanni Augusto, de cabeça. Os tricolores correram atrás e empataram em lançamento de longe feito por Gum. A bola chegou em Wellington Paulista, que dominou no peito e chutou com categoria para marcar. Quando o empate parecia se encaminhar, aos 37 minutos da segunda etapa, Patric fez o segundo do galo e tirou o fluzão do G-4. 

No duelo rubro negro, o Sport recebeu o Flamengo. A partida foi bem morna, com exceção do gol de Everton, que garantiu a vitória importante do mengão contra o leão. 

Na Arena Condá, a Chapecoense tentou flechar o Corinthians, mas não conseguiu. O timão começou melhor e já fez 2 a 0 nos minutos iniciais com Elias, em boa jogada de Renato Augusto e Vagner Love de cabeça. O time da casa ainda diminuiu com o oportunista Bruno Rangel e colocou pressão no timão pelo empate. Cássio trabalhou bastante e evitou o empate. No finalzinho, Rildo sofreu pênalti e Jádson cobrou para marcar o terceiro. Final 3 a 1 e timão líder. 

No Allianz Parque, o Palmeiras encarou o Joinville. O verdão começou arrasador, com Gabriel abençoado Jesus marcando o primeiro e Dudu o segundo, depois de rebote em chutaço de Zé Roberto. Se os gols palmeirenses foram rápidos, o Joinville foi o rei da eficiência. Em menos de dois minutos, Marcelinho Paraíba aproveitou falhas da defesa alviverde e empatou o jogo. Na segunda etapa, o redentor, o salvador, Gabriel Jesus, apareceu novamente e garantiu os três pontos para o Palmeiras. Final 3 a 2. 

No Mineirão, o Cruzeiro, em crise, encarou o embalado Santos. A partida também não foi muito animadora, mas Ricardo Oliveira salvou o dia com um golaço. Ele arriscou um chute no meio da rua e marcou um golaço, sem chances para Fábio. Final 1 a 0, Cruzeiro sem vencer a três jogos no campeonato e Santos se aproximando do G-4. 

Fechando a rodada, o Atlético Paranaense recebeu o desesperado Goiás. O destaque do jogo foi ele, o atacante rechonchudo, terror dos restaurantes curitibanos, Walter. Ele novamente brilhou e desta vez marcou um em bom lançamento de Nikão. Na segunda etapa, de pênalti, fez o segundo. Ewandro ainda fez o terceiro do furacão, que segue na briga pela Libertadores. 

Abaixo, os gols da rodada no Gols da Zueira:





Vote no Nerd Esporte no prêmio Top Blog 2015. Na edição 2013/2014 ficamos entre os 100 melhores blogs de esporte do Brasil. Portanto, pedimos novamente a sua ajuda para conseguirmos um bom resultado AQUI

Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.


Até mais!

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

As Copas



Salve Salve Nerds!

Sexta-feira e vamos com os resultados pela Copa Sul-Americana e Copa do Brasil.




Iniciando pela Copa Sula Miranda, a Chapecoense havia empatado o primeiro jogo diante da Ponte Preta, mas não tomou conhecimento da macaca querida jogando na Arena Condá. O mais engraçado é que os gols da Chapecoense foram todos de ex-atletas da própria Ponte Preta. Roger, Tiago Luís e Bruno Silva aplicaram a lei do ex-jogador à risca. Final 3 a 0 e Chapecoense classificada para seu primeiro jogo internacional oficial, diante da Universidad Católica ou Libertad, que jogarão em setembro pela vaga. 

Agora, o jogo com o resultado mais improvável, por vários motivos. Primeiro, porque o Goiás foi eliminado pelo Brasília, após o primeiro jogo ter terminado em zero a zero. Segundo, pois o Brasília ganhou a vaga na Sul-Americana, mas este ano não disputa nem a série D do brasileirão. Ou seja, poderíamos ter uma equipe campeã continental que não está disputando nem um campeonato nacional. Os gols do Brasília, fora de casa, foram anotados por André Oliveira e Bruno Morais. O Brasília agora vai encarar o Atlético Paranaense.

Do cerrado para o Nordeste, onde tivemos o segundo confronto entre Spot e Bahia, sendo que o primeiro foi um a zero para o Bahia. Os baianos chegaram a empatar o jogo em um a um com Maxi Biancucchi, resultado mais do que satisfatório para passar, mas não resistiram à pressão dos pernambucanos e levaram um chocolate, 4 a 1, gols de Rithely, Hernane duas vezes e Élber. 

Na Arena da Baixada, o Atlético Paranaense recebeu o Joinville, que precisava vencer os paranaenses por 2 a 0 para ir aos pênaltis. Porém, nada disso aconteceu e o furacão ainda venceu com Nikão, que fez bela jogada individual e anotou o tento vencedor. Final 1 a 0.





Pela Copa do Brasil, partidas de volta das oitavas de final. No Orlando Scarpelli, o Figueirense jogava pelo empate em zero a zero com o Atlético Mineiro. A partida foi movimentada e o galo chegou a abrir o placar com Edcarlos. O figueira empatou com Leandro Silva e com o resultado a partida ia para as penalidades. Porém, contudo, entretanto, todavia, na bacia das almas, aos 44 minutos da segunda etapa, Marcão apareceu e fez o gol da virada e classificação catarinense. Final 2 a 1.

No Mangueirão lotado, o Paysandu recebeu o Fluminense, tentando virar o 2 a 1 recebido na ida no Maracanã. Mesmo com toda a torcida, o Fluminense saiu na frente com Cícero. O papão melhorou e empatou com o choque do trovão, digo, com Yago Pikachu. Mas, como um golpe de misericórdia, Marcos Júnior marcou para o tricolor e encerrou as esperanças alvicelestes do Paysandu. Final 2 a 1.

No Castelão, o Ceará recebeu o São Paulo, podendo até perder por 1 a 0 para se classificar. No entanto, o Ceará foi totalmente apático e viu o tricolor passar o rolo compressor no vozão. Rogério Ceni, o Highlander, fez de pênalti, Alexandre Pato aumentou e Tiago Luís fechou o caixão. Final 3 a 0. 

No Mineirão, o Cruzeiro recebeu o Palmeiras e precisava vencer para se classificar. Mas, quem voou em campo foi o verdão, que no aniversário de 101 anos alegrou os torcedores. O Palmeiras dominou o primeiro tempo e decidiu a classificação nele, com gol de Lucas Barrios e dois do salvador, Gabriel Jesus, um deles um golaço, chutando no ar. O time celeste ainda diminuiu com Alisson e Vinícius Araújo, mas era tarde de mais. Final 3 a 2 e Palmeiras classificado.

Em Itaquera, o Corinthians precisava reverter o 2 a 0 sofrido para o Santos para se classificar. Porém, o time novamente fez um péssimo clássico e pouco produziu. O peixe aproveitou os espaços nos contra golpes e matou o jogo com Gabriel, o Gabigol, e Ricardo Oliveira. O timão até diminuiu com Romero, mas de nada adiantou. Derrota e eliminação. 

No Maracanã, segundo jogo entre Flamengo e Vasco, com o mengão precisando vencer por pelo menos um a zero para ir aos pênaltis. E o time da gávea abriu o marcador com Mádson, contra o patrimônio. A partida seguiu com o Flamengo melhor, mas sem conseguir o gol da classificação. Na segunda etapa, Rafael Silva entrou aos 34 minutos e dois minutos depois, aos 36, marcou o gol do empate. Final 1 a 1 e o respeito segue vivo na Copa do Brasil.

Na partida mais previsível do classificado, o Internacional visitou o Ituano, podendo perder por 1 a 0 depois de ter vencido a ida por dois. Valdívia abriu o marcador, Rrrronaldo empatou para o Ituano e Eduardo Sasha, na segunda etapa, tratou de garantir a vitória colorada. No final do jogo, provocações ao Grêmio, que poderá ser adversário do rival na próxima fase, que terá sorteio dos jogos.

Falando em Grêmio, o tricolor gaúcho recebeu o Coritiba e até levou um susto, mas nada muito grave que ameaçasse a classificação. O time abriu o placar com Pedro Geromel e viu Rafhael Lucas marcar um golaço, chapelando o zagueiro e chutando com categoria fora do alcance do goleiro. Porém, os ânimos coxa brancas terminaram por ali, pois o Grêmio virou com Douglas e no final fechou com gol de Luan. Final 3 a 1.

Os gols da Copa do Brasil abaixo no Gols da Zueira:





Vote no Nerd Esporte no prêmio Top Blog 2015. Na edição passada, ficamos entre os 100 melhores blogs de esporte do Brasil, portanto pedimos sua nobre ajuda novamente para chegarmos mais longe. Vote AQUI.

Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.

Até mais!

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O Dream Team do Basquete Americano



Salve Salve Nerds!



Segunda-feira, trouxemos aqui o Dream Team do futebol atual, mas, houve um time que não ficou reunido apenas no papel, os astros jogaram juntos e fizeram partidas históricas. Estamos falando do Dream Team da seleção americana de basquete. Os Estados Unidos sempre dominaram o basquete, esporte criado por lá e que tem na NBA a maior liga do mundo até hoje. Até a Olimpíada de 1992, os americanos se davam ao luxo de levar equipes universitárias para a disputa e também porque os seus atletas profissionais não eram permitidos para disputar competições da FIBA, Federação Internacional de Basquete. Até hoje algumas regras da NBA são diferentes das utilizadas pela FIBA.

Em 1987, nos Jogos Pan-Americanos, os Estados Unidos venciam o Brasil por mais de 20 pontos e acabaram levando a virada histórica, num time comandado por Oscar e Marcel. Dizem que essa foi a primeira derrota americana em uma decisão no próprio país e outros falam que foi a primeira derrota da seleção em casa. Depois dessa primeira sacudida, os Estados Unidos ficaram apenas com o bronze em 1988, nas Olimpíadas, um desempenho pífio para quem vencia sempre.

A partir dali, em 1989, os americanos se dedicaram em montar a melhor equipe que poderiam ter para reerguer a hegemonia americana no esporte. Com a autorização em congresso para a participação dos jogadores da NBA nas competições FIBA, escolheram 12 jogadores, 11 astros e uma revelação, Christian Laettner, atleta universitário do time. E apenas Laettner não está no Hall da Fama do basquete, os outros onze jogadores estão lá. Entre os atletas estavam Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird, Scottie Pippen e Patrick Ewing. Mesmo Jordan só foi convencido a atuar nos Jogos Olímpicos depois de o treinador Chuck Daly garantir que os melhores estariam presentes e que Isiah Thomas, seu rival, não fosse convocado para a seleção.

Já no pré-olímpico, o time mostrou entrosamento e destruiu os adversários pelo caminho. A partida em que venceram por menos pontos foi por 51. Contra Cuba, na estreia, foram 79 pontos de diferença.

Em Barcelona, nas Olimpíadas, esquema de segurança especial para os jogadores e muito luxo, já que eles não ficaram na Vila Olímpica e sim em hotéis da cidade, gerando furor pela cidade quando saiam para treinar ou jogar. Na estreia, jogo contra Angola, que apenas assistiu ao passeio de 116 a 48. O segundo jogo foi contra a Croácia, que tinha uma das melhores seleções do mundo e perdeu por 33 pontos de diferença, 103 a 70. Passaram pela Alemanha por 111 a 68 e encararam o Brasil no quarto jogo. Os brasileiros, comandados por Oscar, chegaram a manter uma pequena diferença no começo de jogo, mas não havia seleção que segurasse o Dream Team. O próprio Oscar em entrevista fala sobre essa partida e da extrema superioridade dos americanos diante dos outros.
A partida terminou 127 a 83 e Oscar foi o segundo maior pontuador da partida, com 24 pontos e cinco cestas de três. Seguindo, passaram pela Espanha por 122 a 81, 115 a 77 em Porto Rico e 127 a 76 na Lituânia na semifinal. Para a decisão, novamente a Croácia como adversária. Porém, o resultado foi igual, derrota avassaladora dos europeus por 117 a 85. 

Assim, uma geração se consagrou com o título olímpico e continuou brilhando na NBA, onde somados os 12 ganharam 22 títulos. Sem precisar provar novamente que o basquete estadunidense tinha voltado ao topo. 

Abaixo, você pode conferir um documentário feito sobre o Dream Team, com fala dos envolvidos, inclusive Michael Jordan. Vale a pena, só precisa se esforçar um pouco para entender o inglês e as legendas em espanhol do documentário...





Vote no Nerd Esporte no prêmio Top Blog 2015. Na edição passada, ficamos entre os 100 melhores blogs de esporte do país graças ao seu voto. Portanto, pedimos a sua ajuda novamente para que consigamos um resultado melhor nessa edição. Basta clicar AQUI para votar. 

Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.


Até mais!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Vídeos da Semana



Salve Salve Nerds!




Antes de mais nada, dois pedidos rápidos e práticos. O primeiro, escute e deixe o seu comentário sobre o episódio piloto do Podcast Nerd Esporte. Juntamos o Dream Team do futebol atual e queremos que você nos ajude a fechar essa lista de craques AQUI.
O segundo pedido é para você votar no Nerd Esporte no prêmio Top Blog 2015. Na edição 2013/2014 nós passamos para a segunda fase de votação e ficamos entre os 100 mais votados nos blogs de esporte. Portanto, pedimos a sua ajuda para que possamos ter um bom resultado novamente AQUI.

Agora sim, sem mais avisos paroquiais, começamos falando de Madden NFL, o jogo oficial da Liga de Futebol Americano. Para divulgar o jogo, a EA trouxe vários jogadores para atuarem em um "filme" muito maluco e cheio dos clichês do cinema. Veja se eles foram bem, via Espn:



Pela quarta divisão do campeonato inglês, jogo entre Wycombe Wanderers e Dagenhan. O Dagenhan vencia por 1 a 0 até os acréscimos dos segundo tempo. Até que Aaron Pierre apareceu e empatou milagrosamente a partida. Tudo normal, mas o que vale destacar nesse vídeo é a empolgação do gandula do time, que foi comemorar com os jogadores e abraçou o autor do gol com total euforia. Confira o grande momento no replay, via Trivela:




No Japão, muitas coisas são no mínimo diferentes. Até os comerciais. E no comercial de um carro, James Rodriguez fez uma aparição e mais parecia estar fazendo propaganda de um mercado, mas tudo bem. Ele até cobrou uma falta, com direito a barreira feita no mercado e acertou onde a caixa de cereal dorme. Confira, via Brasil Mundial FC:





Você com certeza já viu algum site ou mesmo várias pessoas fazerem fatos inimagináveis sobre alguém, algo que talvez tenha começado com Chuck Norris, que diziam ter apostado com o Super Homem na queda de braço e quem perdesse usaria a cueca por cima da roupa, coisas assim. Um canal resolveu pedir para Ibrahimovic ler os Zlatan Facts, os fatos sobrenaturais sobre ele mesmo. Veja abaixo essas "verdades" sendo lidas pelo próprio autor delas, via Brasil Mundial FC:





Neste final de semana, tivemos o GP de Spa-Francorchamps de Fórmula 1, na Bélgica. E, em 1998, a prova no local foi incrível e violenta, digamos assim. Foram vários acidentes e discussões acaloradas entre Mclaren e Ferrari. Mas, quem venceu no final foi a Jordan, de Damon Hill e Ralf Schumacher, para delírio de Eddie Jordan. Confira o vídeo feito pelo canal da Fórmula 1 para falar desse GP histórico:





Para fechar, o trailer de um filme. Em parceria com a Moto GP, está sendo produzido pelo diretor Mark Neale, com direito a narração de Brad Pitt, o filme Hitting The Apex. O filme contará, mais na forma de um documentário mesmo, a história de seis pilotos: Valentino Rossi, Jorge Lorenzo, Dani Pedrosa, Marc Marquez, Casey Stoner e Marco Simoncelli desde as categorias de base até o encontro entre eles na categoria principal, a Moto GP. Veja o trailer abaixo:





Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada  vez melhor.

Até mais!

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Podcast Nerd Esporte #Piloto - Dream Team do futebol



Salve Salve Nerds!


Depois de quase três anos de blog, trazemos a primeira edição do Podcast Nerd Esporte, na versão piloto (de testes). Nessa primeiríssima edição, João e Arthur reúnem a seleção da atualidade e dos sonhos de todo torcedor de futebol. Trazemos os melhores de cada posição e tentamos dar um veredito sobre os escolhidos pela dupla dinâmica.
Você pode nos ajudar nessa escolha, seja desempatando as escolhas do João e do Arthur ou escalando novos jogadores para esse esquadrão.
Para isso, responda nos comentários ou nas nossas redes sociais, Twitter e/ou Facebook. Nós leremos a sua opinião e a sua escalação no próximo podcast.
Ouça abaixo o podcast ou faça o download:







Assine o FEED do podcast.
Observação: Caso dê certo, só saberemos depois, pois é necessário cadastrar e seguir um processo, o podcast poderá estar disponível também no iTunes. Avisaremos aqui caso isso aconteça.

Vote no Nerd Esporte no Prêmio Top Blog 2015. Na edição 2013/2014 ficamos entre os 100 melhores blogs de esporte do Brasil, portanto novamente pedimos a sua ajuda para conseguirmos um resultado igual ou melhor. Clique AQUI para votar.

Perfis citados nos comentários:

João Vitor
Lucas
Narrador Eduardo Nobre

Citado no podcast:

Seleção da FIFA 2014/2015

Até mais!

Combo de Final de Semana



Salve Salve Nerds!

Está no ar mais um........ Combo de Final de Semana!!!!


Iniciamos os trabalhos falando de Fórmula Indy. Nas 500 milhas de Pocono, prova equilibrada e com briga entre Ryan Hunter-Reay, Takuma Sato e Gabby Chaves pela vitória. Em meio a muitos acidentes, apenas 10 carros terminaram a prova, E um deles preocupou mais, quando Sage Karam escapou e bateu no muro. Um pedaço da asa do carro dele acabou voando e batendo na cabeça de Justin Wilson, que passava pelo trecho do acidente. Após a colisão com a asa, o carro ainda bateu contra o muro do circuito. Wilson foi levado para o hospital de helicóptero e está em coma pela gravidade da batida na cabeça. Após um bom tempo de prova parada, Hunter-Reay passou os adversários e saltou do terceiro para o primeiro posto.  Dali não saiu e viu Josef Newgarden terminar em segundo e Juan Pablo Montoya, líder do campeonato, em terceiro. Torçamos para que Wilson se recupere, pois o caso se assemelha ao de Schumacher e Bianchi, que tivemos recentemente. Não se sabe o nível da lesão na cabeça, mas que o estado de saúde dele é crítico. Confira mais informações do caso AQUI.

Vencedor ofuscado pelo grave acidente Foto: AP
Ainda nas pistas, GP da Bélgica de Fórmula 1 em Spa-Francorchamps. A corrida foi movimentada, apesar do domínio de Lewis Hamilton e Nico Rosberg com as Mercedes na liderança. Do terceiro lugar para baixo, muitas posições revezadas e indefinição até o final. Na última volta, Sebastian Vettel abandonou com um pneu furado e cedeu o terceiro lugar para Romain Grosjean, da Lotus, que não ia ao pódio desde 2013. Felipe Massa terminou em sexto e Nasr em décimo primeiro. Confira o relato completo dessa prova AQUI.



No Mundial de Atletismo, na China, mais precisamente no estádio Ninho dos Pássaros, final dos 100 metros rasos com Usain Bolt tentando novamente o título, tendo dessa vez como adversário principal o americano Justin Gatlin. Bolt passou apertado pela semifinal, enquanto Gatlin venceu a semifinal dele com tranquilidade. Na final, Bolt não largou na frente, mas arrancou e tirou o que podia para vencer Gatlin por 1 centésimo de segundo. Final Bolt campeão com o tempo de 9.79 segundos. 

O centésimo de diferença na imagem
Ontem, no Canadá, UFC Fight Night 74. A luta principal era entre o brasileiro Charles do Bronx e o americano Max Holloway. Os dois faziam um confronto equilibrado, até porque era ainda o primeiro round, mas, restando 1 minuto e 39 segundos, do Bronx sentiu uma lesão, um incômodo, não se sabe, entre o pescoço e a clavícula, tendo que desistir da luta e ser levado para o hospital para maiores exames. Assim, a vitória entre os lutadores do peso-pena ficou com Holloway. 
Veja os detalhes dessa luta e dos outros confrontos do UFC Fight Night 74 AQUI.



Vamos agora com o Brasileirão, que teve a primeira rodada do returno com os artilheiros brilhando. Já no sábado, 10 gols em dois jogos. Na Vila Belmiro, o Santos recebeu o Avaí e atropelou os catarinenses. Gabriel, o Gabigol, marcou o primeiro, Thiago Maia o segundo e Léo Gamalho diminuiu para o Avaí. No começo da segunda etapa, Ricardo Oliveira aumentou a contagem. Nilson marcou mais um para o peixe e Léo Gamalho, de novo ele, diminuiu a conta. Em um pênalti onde Lucas Lima tropeçou sozinho, ele mesmo cobrou e fechou a contagem, final 5 a 2 Santos. 

No Serra Dourada, o Goiás passou o rolo compressor no Vasco e fez o segundo 3 a 0 seguido no campeonato. Destaque para o golaço de Zé Love, de bicicleta, no primeiro gol e para Erik, o garoto matador que fez os outros dois tentos. Os goianos fugiram do Z-4 e o Vasco se afundou seis pontos atrás do Joinville e a nove do próprio Goiás, que é o primeiro fora da zona de rebaixamento. 

No Orlando Scarpelli, o Figueirense freou o Sport, que vem decaindo na tabela e não vence há seis jogos. O leão saiu na frente com Renê, mas os catarinenses foram buscar o resultado e viraram com Dudu e Bruno Alves na segunda etapa. Final 2 a 1 e figueira mais aliviado do Z-4, enquanto o Sport segue tentando voltar ao G-4.

No Moisés Lucarelli, Ponte Preta e Grêmio fizeram o pior jogo da rodada e ficaram no zero a zero.

No Couto Pereira, em mais um dos jogos das 11 horas da manhã, o Coritiba recebeu a Chapecoense no duelo de alviverdes. A partida foi morna e com o Coritiba criando mais, apesar de não chegar com tanto perigo. O gol coxa veio do cruzamento a meia altura de Leandro Silva, que encontrou Henrique Almeida, ele dominou, girou e bateu fora do alcance do goleiro. Final 1 a 0 e terceira vitória seguida do Coritiba, que ainda está na zona de rebaixamento, mas agora a um ponto do Goiás. 

No templo do futebol, o Maracanã, o Flamengo encarou o São Paulo. Mesmo em uma má fase, o tricolor começou na frente com Luiz Eduardo, que marcou de cabeça em bobeada da defesa flamenguista. O time da casa empatou no final da primeira etapa com Ederson, em bobeada da defesa tricolor e virou com Guerrero, que recebeu assistência da defesa são paulina e marcou, depois de outras duas chances cara a cara com o goleiro perdidas. Final 2 a 1 e terceira derrota seguida do São Paulo. 

No Beira-Rio, o Internacional jogou contra o time misto do Atlético Paranaense, que poupou titulares pelo desgaste das últimas partidas. E a diferença no elenco foi evidente, tanto que o Atlético pouco produziu em campo. Os colorados abriram o placar com Valdívia, que chutou de primeira após lançamento de D'Alessandro. A equipe poderia ter ampliado com o mesmo D'Alessandro, mas Weverton defendeu e mantém uma sequência de três pênaltis seguidos defendidos no campeonato. Na sobra de escanteio, Paulão ampliou e carimbou a vitória colorada. Final 2 a 0. 

Em Joinville, o time da casa recebeu o Fluminense. E o tricolor carioca saiu na frente com gol de Cícero, de cabeça chegando antes que o goleiro na cobrança de escanteio. O jogo parecia perdido para os catarinenses, que estão em penúltimo lugar no campeonato. Até que, aos 35 minutos, em boa triangulação do ataque, Mário Sergio empatou. E, aos 46 minutos, na bacia das almas, Diego deu um drible da vaca no lateral, adentrou a área e cruzou rasteiro para Marlon desviar para o gol e fazer a festa da torcida e do time. Final 2 a 1 Joinville, que segue vivo na briga contra o descenso. 

Em Itaquera, o Corinthians recebeu o Cruzeiro querendo manter a vantagem na liderança. Sem Luciano no time, lesionado, a aposta de Tite foi em Vagner Love, que muitos e eu mesmo não confiam muito. E o camisa 99 não decepcionou. Aos 14 minutos, Malcom fez boa jogada, chutou, Fábio deu rebote, Elias chutou, novo rebote e Vagner Love não perdoou e marcou. No final da primeira etapa, Maike foi salvar a bola e acabou deixando para Renato Augusto, que avançou, cruzou rasteiro na área, Vagner Love não alcançou e ela ficou com Jádson, que empurrou pro gol, dois a zero. 
No começo da segunda etapa, sobra de bola com Malcom, que avançou, cruzou rasteiro e a bola atravessou a área até chegar em Vagner Love, que mandou pro gol. Final 3 a 0 e o Cruzeiro está a apenas um ponto da zona de rebaixamento. O Coritnhians é o líder quatro pontos a frente do Atlético Mineiro.

Falando em Atlético Mineiro, o galo recebeu o Palmeiras no Independência. Logo aos quatro minutos, o volante Andrei Girotto apareceu sozinho em cruzamento na área atleticana e mandou pro gol. O Atlético era melhor e empatou com Lucas Pratto aos 17 minutos, de cabeça. Aos 36 minutos, a polêmica da partida. O juiz marcou pênalti de Lucas em Giovanni Augusto, mas pelas imagens fica bem difícil ver algum toque acintoso do lateral palmeirense no jogador atleticano. Na cobrança da penalidade, Lucas Pratto não perdoou e marcou. Final 2 a 1 Atlético Mineiro.


Os gols da rodada sairão no final da tarde no Gols da Zueira e nós colocaremos abaixo.

Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.

Até mais!

domingo, 23 de agosto de 2015

Colúnia Esportiva 63 - MercedeSpa



Salve Salve Nerds!




Depois de quase um mês sem Fórmula 1, a maior categoria do automobilismo volta em grande estilo no circuito de Spa-Francorchamps e seus mais de sete quilômetros de extensão. 
Na qualificação, o Q1 não teve muitas surpresas. Mercedes dominando e os outros comendo poeira. Cumprindo tabela, já que foram punidos com 55 e 50 posições perdidas respectivamente por trocarem os motores e fazerem outras trocas, Alonso e Button ficaram em décimo sétimo e décimo oitavo na parcial. Além deles, Felipe Nasr ficou de fora juntamente com as Manor de Merhi e Stevens. 

No Q2, tudo corria normal até que Raikkonen teve problemas no carro e abandonou, causando bandeira vermelha, pois o carro estava parado no canto da pista, podendo causar acidentes. O mais impressionante foi o barulho que fez no carro, parecia um carro velho estragando e não um Fórmula 1. Além do finlandês, Verstappen também teve problemas e saiu mais cedo. Ficaram de fora apenas pelo tempo Hulkenberg, Kvyat e Ericsson. 

No Q3, briga das Mercedes pela pole, vencida por Hamilton, que embala a sexta pole position seguida e deixa Rosberg em segundo novamente. O terceiro lugar nunca foi tão disputado, a diferença de tempo do terceiro para o nono colocado foi de apenas 0.3 segundos. Bottas acabou levando o terceiro posto, seguido por Grosjean, Perez, Ricciardo, Massa, Maldonado, Vettel e Sainz. Impressionante desempenho da Lotus, que levou Grosjean e Maldonado para o Q3 e Perez, que deu um baile no companheiro Hulkenberg. Posso estar errado, mas o desempenho melhor desses carros se deve ao fato de o circuito não exigir tanta aerodinâmica e ter mais retas, o que beneficia carros mais desequilibrados a irem bem. Grosjean foi punido perdendo cinco posições por ter trocado o câmbio, alterando a posição dos pilotos próximos.

Foto: Andrej Isakovic/AFP


Já na volta de apresentação, Hulkenberg teve problemas no ERS, o sistema de recuperação de energia dos freios, quase indo aos boxes, mas a equipe preferiu deixar ele largar. E Hulkenberg teve o carro morrendo quando parou para a largada, causando mais uma volta de apresentação e uma volta a menos na corrida por causa disso. Carlos Sainz também com problema de potência no motor, portanto ele foi aos boxes para resolver o problema e não causar outra volta de apresentação.




Na largada, Hamilton pulou bem e PEREZ  foi para o segundo posto. Ricciardo foi para terceiro e Rosberg caiu para quinto. Perez chegou a passar Hamilton mas ele recuperou a posição. Recuperando o prejuízo, Rosberg foi na vontade e passou Bottas. Vettel aproveitou a briga entre os dois e passou Bottas. Maldonado teve problemas no motor e já vinha abandonando andando lento na pista. Massa largou mal e chegou a ser o nono, no momento era o oitavo, sendo que largou em sexto. E Carlos Sainz não resistiu e perdeu potência novamente, abandonando lentamente na pista.

Buscando se recuperar, Raikkonen passou Ericsson pelo décimo primeiro lugar. Grosjean, muito bem, vinha pra cima de Bottas pelo sexto lugar. Williams não estava bem mesmo, Kvyat passou com tranquilidade Felipe Massa na briga pelo oitavo lugar. Volta 7 e Ricciardo já foi para os boxes. Ele trocou e colocou pneus médios para ficar mais tempo na pista. No embalo, Grosjean passou Bottas, com Kvyat seguindo os dois e já indo pra cima de Bottas. Rosberg vinha chegando em Perez, que foi para os boxes trocar pneus.

Vários pilotos parando nos boxes, inclusive Felipe Massa. Novamente, Grosjean passou Bottas após a parada dos dois nos boxes. Felipe Nasr, que vinha com pneus médios em uma estratégia diferente, estava em décimo primeiro e segurando a pressão de Verstappen, que precisou trabalhar para passar o brasileiro. Em uma façanha incrível, a Williams colocou três pneus macios no carro de Bottas e um médio, uma lambança sem precedentes. Voltando dos boxes, Rosberg saiu na frente de Perez, que ainda tentou passar o alemão mas não conseguiu. No momento, Vettel era o lider, mas sem parar nos boxes ainda. Devido ao trabalho errado da Williams, Bottas foi punido com uma passagem pelos boxes. O mais engraçado é que ele seguiu com os pneus "mistos" mesmo assim.





Diferença de Hamilton e Rosberg diminuiu, com o alemão mais rápido e a quatro segundos do inglês. Top 5 após os pits com Hamilton, Rosberg, Perez, Ricciardo e Grosjean. Já com pneus macios, Nasr passou Alonso pelo décimo terceiro lugar. Trenzinho com Kvyat segurando Massa e Raikkonen de olho nas sobras. Massa não conseguiu chegar em Kvyat e Raikkonen chegou no brasileiro para pressioná-lo. Briga alternativa pelo terceiro lugar, com Grosjean indo pra cima de Perez. E o francês passou bem, sem muitos problemas. E Ricciardo teve problemas de motor e abandonou na entrada da reta. E com o abandono de Ricciardo, Safety Car Virtual, que são luzes piscando naquele setor para a velocidade dos carros ser diminuída.



Todos aproveitaram para parar, inclusive Bottas, que dessa vez colocou os pneus todos na mesma cor. Com os carros mais próximos, Raikkonen foi novamente para cima de Felipe Massa. E as nuvens começaram a chegar sobre o circuito, esperanças de chuva ainda. Top 5 com Hamilton, Rosberg, Vettel, Grosjean e Kvyat. Perez, em sexto, vinha pra cima de Kvyat, que não havia feito o segundo pit stop ainda. Kvyat parou e colocou pneus macios, para andar 15 voltas com ele. E o russo já passou Bottas pelo nono lugar. Hamilton parou e na volta seguinte foi Rosberg, na volta 32. Alonso havia passado Nasr, que deu o trocou voltas depois passando o espanhol pelo décimo segundo posto.

E Massa encostou em Perez, ficando a menos de um segundo do mexicano pela quinta posição. O brasileiro não conseguia encostar o suficiente para passar o mexicano na área onde poderia se abrir a asa móvel. Querendo o pódio, Grosjean estava a dois segundos de Vettel. Na tela dividida da Globo, vimos ainda que Kvyat passou Raikkonen e foi pra cima de Massa. Kvyat colocava o carro de lado, pressionava de todas as maneiras Felipe Massa pelo sexto lugar. A sorte do brasileiro foi a de ter Perez na frente e assim poder abrir a asa móvel também. Restando quatro voltas, Grosjean pra cima de Vettel novamente. Nesse meio tempo, Verstappen se atrapalhou mas passou Bottas pelo nono posto. Enfim, Kvyat passou Massa e assumiu o sexto lugar.

Inspirado, Kvyat passou Perez também, mas estava muito longe de Grosjean para almejar mais um lugar. E o pneu traseiro direito de Vettel, faltando pouco mais de uma volta para o final, estourou. Assim, Grosjean ficou com o terceiro posto. Trenziho na última volta, com Perez, Massa, Raikkonen e Verstappen, do quinto ao oitavo. Verstappen tentou por fora e errou, escapando da pista. E Vence Lewis Hamilton! Em segundo Rosberg, terceiro Grosjean, que corrida do francês com a Lotus. Quarto Kvyat, outra corrida boa do russo, quinto Perez, sexto Massa, sétimo Raikkonen, oitavo Verstappen, nono Bottas e décimo Ericsson. Prova sem problemas para as Mercedes, mas do terceiro lugar pra baixo a briga foi incrível e imprevisível até o final.





Mais líder do que nunca Foto: F1/Divulgação


Voltamos daqui duas semanas, com corrida em Monza, mais um tradicionalíssimo circuito de grandes retas.

Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.


Até mais!

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

As Copas



Salve Salve Nerds!

Semana de jogos decisivos pela Copa do Brasil e de começo da Copa Sul-Americana para os brasileiros, que jogam entre si essa primeira fase.

Iniciamos pela Copa Sula Miranda, que  teve a Ponte Preta recebendo a Chapecoense. O jogo foi bem equilibrado na primeira etapa, mas com poucos chutes a gol e muitos erros de passe. Na segunda etapa, aos 12 minutos, João Afonso cruzou na área e Wagner apareceu para fazer o primeiro gol internacional da Chapecoense. Após o gol, o jogo melhorou e a macaca querida foi pra cima dos catarinenses. A recompensa chegou aos 42 minutos, quando Gilson cruzou e Leandrinho completou para a rede. Com o resultado, a Chapecoense tem a vantagem do empate por zero a zero na volta e jogando em casa. 

Brasília, que não está jogando nem a quarta divisão este ano, recebeu o Goiás, mas a partida ficou no zero a zero.

Em Joinville, o time da casa desligou as atenções para a situação complicada no brasileirão para enfrentar o Atlético Paranaense. E a má fase dos catarinenses seguiu na nova competição também. O Atlético já começou melhor e teve um gol anulado aos 15 minutos, quando Douglas Coutinho desviou com a mão a bola para marcar. A equipe da casa atacava pouco e o goleiro Weverton pouco trabalhava. Aos 42 minutos, o Atlético fez a pressão funcionar, com cruzamento de Eduardo para Walter cabecear certeiro. 
Na segunda etapa o jogo melhorou e o Joinville chegou a assustar em falta cobrada por Marcelinho Paraíba. O Atlético chegou próximo com Nikão, após boa triangulação do ataque, mas a bola passou rente à trave. Aos 25 minutos, Nikão cobrou escanteio e Douglas Coutinho subiu mais que os zagueiros para marcar. Final 2 a 0. Com o ótimo resultado, o Atlético pode até perder por um gol de diferença que se classifica.

No duelo nordestino, o Bahia encarou o Sport. E mesmo com o Sport na primeira divisão e o Bahia na segunda, os tricolores foram melhores e dominaram as ações na primeira etapa. Tanto que o gol dos baianos saiu aos 24 minutos, com Maxi Biancucchi, o primo do Messi. O placar poderia ter aumentado, mas faltou precisão dos atacantes do Bahia. No segundo tempo, o Sport foi pra cima, mas faltou qualidade e o time ainda teve Samuel Xavier expulso por empurrar Zé Roberto, do Bahia. Final 1 a 0 e os baianos podem empatar na volta que passam.



Pela Copa do Brasil, vários confrontos entre grandes e clássicos, como Santos e Corinthians, que duelaram na Vila Belmiro. E o timão parece não estar conseguindo jogar clássicos esse ano, jogando apático e assistindo o adversário chegar com perigo. Foi assim na Vila Belmiro, onde o Santos foi pouco incomodado. De tanto martelar, o peixe chegou ao primeiro gol aos 31 minutos, com cruzamento preciso de Lucas Lima para Gabriel, o Gabigol, subir entre os zagueiros e cabecear pro gol. Aos 35 minutos, Luciano se machucou e Vagner Love entrou no lugar dele, complicando mais ainda as ações ofensivas do  time. 
Na segunda etapa, logo aos três minutos, Lucas Lima viu Ricardo Oliveira e deixou ele de cara com Cássio, que abafou o chute e salvou. O Corinthians começou a aparecer mais no ataque, porém sem jogadas muito trabalhadas, muito na base do chute de fora da área. Já o Santos seguiu perigoso e aos 33 minutos, Lucas Lima, sempre ele, tabelou com Marquinhos Gabriel, que chutou fora do alcance de Cássio para fazer dois a zero. Com o resultado, o Santos pode perder por um gol de diferença o próximo jogo que passa de fase. Já o Corinthians precisará de muito esforço para conseguir passar.

No Couto Pereira, o Coritiba encarou o Grêmio. E o time da casa foi pra cima, foi melhor durante quase todo o jogo diante de um adversário que está em terceiro no campeonato. Foram várias chances do time coxa branca na primeira etapa, mas faltou qualidade nas finalizações e nas definições das jogadas. Na segunda etapa, o jogo acalmou e o Grêmio teve poucas chances, mas em uma delas aproveitou. Aos 26 minutos, Marcelo Oliveira recebeu na intermediária e arriscou o chute, mandando sem chances para o alcance do goleiro Wilson. Final 1 a 0 Grêmio, que conseguiu um ótimo resultado, apesar de ter jogado pior que o adversário. 

No Independência, o Atlético Mineiro recebeu o Figueirense. Foi uma boa partida, com várias chances para os dois lados e um goleiro se consagrando, Alex Muralha, do Figueirense. Ele fechou o gol durante quase todo o jogo e fez milagres que evitaram uma derrota do time catarinense. O figueira foi menos ao ataque, mas quando foi, aos 48 minutos, Clayton aproveitou o lançamento e livre de marcação chutou pro gol e marcou. 
Na segunda etapa, o Atlético pressionou muito e dominou o jogo, mas nada de sair o gol. O tento de empate saiu apenas aos 47 minutos, com cruzamento de Douglas Santos para Leonardo Silva cabecear certeiro. O Figueirense tem a vantagem do empate em zero a zero na volta, mas o jogo promete depois do que se viu nessa partida de ida. 

No Allianz Parque, o Palmeiras encarou o Cruzeiro.  A partida também foi equilibrada, apesar de o Palmeiras ter criado mais. O jogo já começou estranho, com Dudu derrubando, sem querer, Luxemburgo, que é treinador do Cruzeiro. O treinador precisou ser atendido e quebrou um dos dedos da mão na queda. Aos sete minutos, o verdão saiu na frente com Cleiton Xavier, que recebeu grande passe de Lucas Barrios e não desperdiçou. Os cruzeirenses não desanimaram muito com o gol levado e criaram boas chances, dando trabalho para Fernando Prass. 
Na segunda etapa, o Cruzeiro começou melhor e aos quatro minutos, Leandro Damião aproveitou bom passe de Fabrício para marcar e empatar o jogo. O time celeste estava melhor e com mais posse de bola, mas quem virou o placar foi o Palmeiras. Zé Roberto abriu a jogada com Dudu, que avançou e da linha de fundo cruzou para Rafael Marques, que havia entrado no lugar do machucado Arouca, marcar. Final 2 a 1 e o Palmeiras joga pelo empate, se perder mesmo que por 1 a 0 o Cruzeiro se classifica pelo gol anotado fora de casa. 

No outro clássico regional da Copa do Brasil, o Flamengo encarou o rival Vasco. O jogo foi tecnicamente bem ruim, mas com muita vontade e até excesso dela nas divididas. A primeira grande chance do jogo foi aos 15 minutos com Guerrero, que de frente com Martin Silva chutou no goleiro e perdeu a ótima chance. A resposta veio dois minutos depois com Nenê, que da marca do pênalti chutou e obrigou Cesar a fazer grande intervenção. O jogo seguiu bem truncado, com o Vasco sendo um  pouco superior e mais eficiente na marcação que o Flamengo, que estava acuado. Aos 12 minutos, jogada na lateral, a bola chegou em Riascos, que da área rolou para Jorge Henrique, que acertou um chutaço e marcou. O Flamengo melhorou, mas aos 24 minutos Wallace foi expulso por falta violenta e assim o jogo ficou morno e parado. Final 1 a 0 e vantagem do empate para o Vasco, já que pelos dois jogos serem no Maracanã não há o critério do gol fora de casa. 

No mesmo Maracanã, ontem, o Fluminense recebeu o Paysandu. A partida iniciou com o tricolor tentando pressionar o Paysandu, mas o papão se segurava bem e não dava espaços ao meio campo com R10 e Marcos Júnior. Os tricolores dominavam o jogo, porém faltava criatividade para abrir espaços. O Paysandu aproveitava os contra golpes e as jogadas quase sempre passavam por Yago Pikachu. Entrando no segundo tempo, aos 10 minutos, Magno Alves aproveitou cruzamento de Gustavo Scarpa e mandou de cabeça para a rede. O magnata não marcava pelo tricolor desde quatro de dezembro de 2002. 
Cobrando falta incrivelmente, Yago Pikachu mandou fora do alcance de Julio Cesar e empatou o jogo. aos 26 da segunda etapa. O papão cresceu no jogo e quase virou em duas chances, com Julio Cesar fazendo grandes defesas. Na bacia das almas (tava com saudade desse termo já), aos 48 minutos, Renato aproveitou sobra de bola de escanteio e mandou uma bomba no ângulo esquerdo do gol do Paysandu, um golaço. Final 2 a 1 e nada definido, o Paysandu se classifica com uma vitória simples e os tricolores jogam pelo empate. 

No duelo mais desnivelado da competição nessa fase, o Internacional encarou o Ituano, que apesar desse desnível eliminou anteriormente Goiás e Joinville. Os colorados não tomaram muito conhecimento do time da cidade com mania de grandeza e aos 14 minutos Vitinho chutou, a bola desviou e tirou o alcance do goleiro Fábio. Dois minutos depois, Vitinho tomou a bola na defesa adversária e tocou para Valdívia, que cortou para o meio e chutou no canto. No restante de partida, o Ituano criou algumas oportunidades e o Inter também poderia ter matado as chances dos paulistas de se classificarem, mas o placar ficou no dois a zero. 

Fechando a rodada, o São Paulo recebeu o Ceará no Morumbi. A partida iniciou com os tricolores pressionando a defesa cearense e Pato perdendo boa chance. Mesmo pior em campo, o Ceará foi pra cima e em escanteio, Rafael Costa aproveitou desvio do companheiro Wellington Carvalho, e mandou sozinho para o gol. Os tricolores acordaram e aos poucos foram abrindo espaços na defesa cearense, porém o gol não saiu. A pressão seguiu na segunda etapa, mas novamente quem marcou foi o Ceará. Rafael Costa, de novo ele, cobrou pênalti fora do alcance de Renan Ribeiro. Dois minutos depois, Alexandre Pato recebeu na entrada da área e chutou colocado ao ver o goleiro mal posicionado. Foi o vigésimo gol do atacante no ano e que dá esperanças ao time para tentar vencer na volta o Ceará. Já os cearenses podem perder por 1 a 0 e ainda assim se classificarão. 


Abaixo os gols da rodada no Gols da Zueira:




Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.

Até mais!

Por favor, deixem o Osorio trabalhar!



Por João Vitor Rezende

(Foto: Folha)
Você sabia que isso ia acontecer. Senhor Aidar, não se faça de desentendido. Creio que com a sua experiência, estava ajuizado dos riscos.

Você já viu Daniel Passarella e Ricardo Gareca nos seus rivais. Os dois, entraram no meio da temporada, pegaram o bonde andando. Saíram com uma mão na frente e outra atrás.

Você, senhor Aidar, bancou Muricy até quando não dava. Aí, foi deixando o Milton Cruz no comando até chegar em Osorio. Mas antes, perdeu tempo com Sabella, Sampaoli, Villas-Boas e outras ilusões. E podia ser o Luxemburgo. Só de pensar nisso, me dá calafrios. Seria muito mais prudente trazer um técnico estrangeiro, Osorio ou seja lá quem for, no início do próximo ano, com tempo pra trabalhar e experimentar a vontade.

Você tinha conhecimento de que o Osorio nunca tinha jogado um clássico contra o Palmeiras. E ainda nem sabe como é jogar um clássico fora de casa contra o Corinthians. E vai descobrir empiricamente, a sensação de enfrentar um Castelão lotado jogando contra.

Presidente, você tinha ciência de que ele é um cara estudado. E caso você não tenha acompanhado futebol em outros lugares do mundo, o esporte bretão tem evoluído. Tem rodízio de jogadores, marcação pressão, movimentação, variação tática. E é de conhecimento geral, que estes são conceitos dificílimos de fazer os jogadores brasileiros assimilarem. Tanto que, por aqui é comum ver boleiros bicudos por 'esquentar banco'.

E ainda por cima, senhor presidente, você tirou Paulo Miranda (não é um primor, mas faz falta), Doria, Souza, Denilson (esse eu comemoro), Boschilia, e ainda pode ter que pagar o Pato. Pelo menos, que mande o Toloi embora também. É justo o treinador testar variações de posições e esquemas, caso ele não conheça seus jogadores.

Só tenho uma súplica: deixem o Osorio trabalhar. Parem de cornetar o colombiano. Ele só quer implantar o que já deveríamos saber faz tempo. Juan Carlos, você tem a minha paciência. Só não deixe o presidente abusar dela.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Análise de meia temporada da F1



Salve Salve Nerds!



Chegamos na metade da temporada na Fórmula 1 e vamos com a nossa análise de como foi esse começo e o que podemos imaginar do restante do campeonato. As nove provas acontecidas tiveram boas disputas, apesar de as vitórias se concentrarem com Lewis Hamilton, Nico Rosberg e Sebastian Vettel. Tivemos grandes provas, como na abertura em Melbourne, onde apenas 11 carros terminaram a corrida, na Malásia, que Vettel desbancou as Mercedes. E as duas últimas corridas, na Inglaterra quando Massa chegou a liderar, mas a chuva e a má estratégia fizeram ele perder o primeiro lugar.

Enquanto que na Hungria Vettel novamente fez uma grande corrida, largando de terceiro e pulando para a liderança e tendo em segundo e terceiro as Red Bull, de Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo.
Essa está sendo uma temporada que, apesar do controle das Mercedes, tem bons coadjuvantes e que não bobeiam quando os carros prateados erram. As brigas por pontos vem sendo intensas e várias equipes se revezam nessa briga.

Confira abaixo uma análise de cada equipe:

Mercedes:



Os carros prateados começaram a temporada novamente dominando. Porém, houveram mais erros do que no ano passado, dando espaços para a Ferrari, principalmente, tirar uma casquinha com Vettel vencendo duas provas. São os melhores carros, principalmente com Hamilton, que está mais equilibrado e mais competitivo que Rosberg. Será muito difícil que o título não fique com a Mercedes, mas eles não podem errar tanto nessa segunda metade para não dar espaços para Vettel, que está a 21 pontos de Rosberg.

Ferrari:



A tradicional escuderia da categoria apostava em um retorno e quem sabe em vitórias e foi o que aconteceu. Os carros vermelhos conseguiram mostrar mais consistência que a Williams e Red Bull para desbancar a Mercedes. Vettel, principalmente, se encontrou no time e vem conseguindo mostrar seu talento diante de carros melhores. Raikkonen faz corridas alternando bons desempenhos e ruins, mas é um campeão mundial e poderá ajudar ao menos Vettel a lutar pelo título quem sabe.

Williams:



Os pilotos de Sir Frank Williams foram desbancados pela Ferrari, mas ainda tem o que comemorar. Felipe Massa, principalmente, brigou mais na frente no grid, apesar de estar atrás na classificação em relação ao parceiro. Bottas está mais irregular, quando está melhor colocado na largada consegue se manter, mas quando não, pouco avança. Novamente, o time não conseguiu se acertar para as provas com chuva, onde o carro parece uma carroça, o que eu não consigo entender, já que é a segunda temporada com esse problema. O carro não evoluiu tanto e espero que nessa parada as melhoras apareçam nos novos desenvolvimentos, que são programados durante essa parada para os carros usarem já em Spa-Francorchamps.

Red Bull:



Sem Vettel e com os motores Renault desapontando, a Red Bull conseguiu uma recuperação apenas nessas últimas provas. Ricciardo teve alguns momentos interessantes e brigas legais com os ponteiros, mas a falta de qualidade do carro prejudicou bastante. Kvyat subiu da STR e vem aos poucos pegando ritmo em um carro de ponta, tanto que está a apenas seis pontos do companheiro de equipe. 

Force India:




O time de Nico Hulkenberg e Sergio Perez, em crise financeira, pouco produziu e de vez em quando briga por pontos no grid. Hulkenberg tem qualidade e é um dos maiores injustiçados da categoria por até hoje não ter corrido em um carro competitivo, tanto que ganhou as 24 Horas de Le Mans. Já Perez vem decaindo e mais provoca acidentes do que realmente corre.

Lotus:


Outra equipe em crise, a Lotus manteve Grosjean e Maldonado e os dois pouco conseguiram. Poucas foram as provas que eles tiveram condições de lutar por pontos, além de Maldonado ter conseguido voltar ao estilo causador de acidentes que estava um pouco escondido ano passado. Ele conseguiu ser punido três vezes na mesma prova por causar acidentes. Ainda assim, Grosjean somou 23 pontos e o venezuelano 12.

Sauber:



A Sauber, com o dinheiro brasileiro trazido por Felipe Nasr, respirou um pouco e conseguiu dar esperanças de dias melhores para Peter Sauber. Além do dinheiro, Nasr mostrou que tem potencial e fez boas provas, tanto que pontuou na estreia e fez 16 pontos no campeonato, enquanto Ericsson tem seis. O sueco, Ericsson, pouco produziu e vem realmente sendo um bom segundo piloto, sem ameaçar Nasr. Torcemos para que o brasileiro volte a pontuar nesse segundo semestre.

Mclaren:


A Mclaren prometeu um grandioso ano, tanto que trouxe Fernando Alonso para correr ao lado de Jenson Button e ainda refez a parceria com a Honda no fornecimento de motores. Porém, os anos dos japoneses fora da categoria os fizeram criar um motor pouco confiável, que fez os bólidos do espanhol e do inglês abandonarem seguidamente. Demorou inclusive para que eles pontuassem, devido ao motor não durar, afetando também o regulamento, que prevê um número máximo de motores usados na temporada, que já foram superados pelo time. Acredito que esse final de temporada seja todo para testes e para que o carro se torne confiável para o ano que vem, sem buscas obsessivas por pontuações maiores.

Toro Rosso:



Talvez a única equipe que não se preocupe muito com os resultados exatamente, já que a intenção deles é revelar pilotos para a Red Bull. E eles vem caprichando, tanto que a aposta que parecia maluca em Verstappen, com 17 anos, hoje se vê até certa pelo desempenho do garoto, que fez 22 pontos até agora. Seu companheiro, Carlos Sainz Jr., parece ter herdado do pai o talento para o automobilismo, apesar de ter somado apenas nove pontos. Os dois pilotos tem futuro e acredito que poderão fazer mais esse ano, principalmente Verstappen, que não tem medo de brigar com os grandes.

Manor:



A Manor, que por muito pouco não correu este ano e já estava vendendo seus equipamentos, vem em busca de dias e investidores melhores para seu carro. Não temos nem como saber se Merhi e Stevens são pilotos com alguma qualidade, pois os carros que guiam são terríveis e se duvidarmos perderiam em uma corrida para um carro da GP2, a categoria de acesso da Fórmula 1. Portanto, não podemos nem reclamar diante de tamanha precariedade desses veículos.


Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.


Até mais!

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Vídeos da Semana



Salve Salve Nerds!



Estamos de volta com os melhores vídeos esportivos da semana. Iniciamos os trabalhos com uma baita lambança no futebol japonês. O goleiro Kazushige Kirihata recebeu recuo da defesa de seu time, o Kashiwa Reysol, mas o recuo foi mais alto do que o arqueiro esperava e acabou o enganando e gerando uma falha incrível. Confira, via nosso amigo Diego:



Na Itália, uma emissora de televisão local fez o importante anúncio de que transmitiria a Liga dos Campeões com grande estilo. Baseando-se no filme Ghost, o homem manipula a argila que era esculpida pela mulher para ela ganhar outro formato. Confira no replay, via Trivela:




No intervalo entre temporadas, a Bundesliga, ou Campeonato Alemão para os mais íntimos, trouxe vários jogadores que atuaram pelos campos alemães e que não tinham os penteados mais comuns, digamos assim. Veja abaixo:





Dez anos atrás, Lionel Messi era uma promessa, tanto no Barcelona quanto na seleção argentina. E, a estreia pela seleção hermana aconteceu dez anos atrás, no dia 17 de agosto de 2005. Messi estreou mais do que nervoso, tanto que foi expulso com 47 segundos de partida após deixar o braço no rosto do adversário da Hungria. Veja a rápida participação do argentino, via Trivela, que naquela época já era comparado pelos narradores com Maradona:





O canal BT Sport resolveu chamar vários jogadores para um desafio. Acertar com o menor número de chutes a bola dentro de um balde. David Luiz, Drogba, Van Persie, Bale e outros tentaram, mas quem precisou de menos tentativas foi Rio Ferdinand, sim o zagueiro que jogou no Manchester United. Veja abaixo, via Brasil Mundial FC:





Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.


Até mais!

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Análise do turno - Brasileirão 2015



Salve Salve Nerds!



Final de turno no Campeonato Brasileiro e vamos fazer uma análise geral de como foram essas dezenove rodadas e como anda o campeonato no geral. Mas antes, comecemos com o resumo da décima nona rodada, que teve vários jogos muito bons.

A rodada começou com o jogo dos desesperados no Maracanã, com o Vasco encarando o Coritiba. A partida foi tensa, até pela situação das equipes, mas sem muitos lances perigosos. No final, quando o jogo parecia rumo ao zero a zero, eis que Jomar, do Vasco, cortou a bola errado e deixou para Rafhael Lucas, que tocou para Evandro, o iluminado do coxa, marcar. Final 1 a 0 e o verde da esperança segue vivo. Já o Vasco segue na lanterna.

Em um jogo disputado, com boas chances para os dois lados e até um pênalti perdido por Ricardo Oliveira, o Atlético Paranaense ficou no zero a zero com o Santos. 

No Morumbi, o embalado São Paulo encarou o Goiás. E para quem esperava outra vitória tricolor, viu o ressurgimento esmeraldino. O Goiás vinha de uma sequência terrível de resultados negativos, mas o ataque funcionou como nunca e o time fez sua melhor partida no campeonato. Os forasteiros abriram o placar com Felipe Menezes, após contra ataque rápido e toque de Erik. No gol seguinte, Felipe Menezes serviu Erik, que de frente para o goleiro só tocou para tirar a bola do alcance. E Erik, de novo ele, marcou após cruzamento de Bruno Henrique. Final 3 a 0.

No jogo das 11 horas da manhã, o Palmeiras recebeu o Flamengo. Logo aos cinco minutos, Jackson subiu mais no escanteio cobrado por Zé Roberto e mandou para as redes. Mesmo com o gol sofrido, o Flamengo era melhor e chegou a ter 75% de posse de bola. Aos 5 minutos da etapa final, Ederson apareceu bem na área, driblou Jackson e marcou o gol de empate. Dominando o jogo, a virada veio também com Ederson. Alan Patrick cobrou o escanteio e Ederson subiu para virar o jogo. Um minuto depois, Cleiton Xavier entrou, cabeceou, a bola desviou em Samir e foi gol, novo empate. Inspirado, o Palmeiras foi pra cima e virou o placar com Dudu. Zé Roberto tocou para Alecsandro, que fez o pivô e tocou para Dudu marcar. Para fechar essa grande partida, Alecsandro aproveitou sobra de bola e ampliou. Final 4 a 2 e um dos melhores jogos do campeonato. 

Na Ilha do Retiro, o Sport recebeu a Ponte Preta e de olho no G-4. Logo aos nove minutos, o Sport abriu o marcador. Em uma jogada incrível entre Diego Souza e André, onde os dois tabelaram pela defesa da Ponte, a bola ficou com Diego Souza para marcar. Após o gol, o Sport recuou e viu a Ponte Preta ir pra cima e criar grandes chances, principalmente na segunda etapa. A premiação das tentativas veio com Borges, que aproveitou cruzamento de Gilson e mandou de cabeça para a rede. 

O outro zero a zero da rodada foi entre Cruzeiro e Internacional, um jogo duro de assistir.

No Maracanã, o Fluminense encarou o preocupado Figueirense. E os catarinenses saíram na frente no placar com Clayton, cobrando pênalti muito reclamado pelos tricolores. A virada chegou nos pés de Cícero. O meia marcou o primeiro de cabeça e, na segunda etapa, serviu Fred, que não perdoou de frente para o goleiro. Final 2 a 1. 

Na Ressacada, o Avaí enfrentou o líder Corinthians. Apático, o timão viu o leão dominar as ações do jogo e chegar com perigo. Aos 14 minutos, André Lima abriu o placar e lances depois se machucou, precisando sair do jogo. Os avaianos estavam muito mais próximos de um segundo gol e o primeiro tempo estava acabando, quando Luciano encaixou um chutaço de fora da área e empatou o jogo. Na segunda etapa, a mesma escrita, o Avaí muito melhor e tendo impedimento mal marcado pela bandeirinha. No finalzinho, Luciano apareceu de novo e na categoria, de esquerda, mandou no ângulo, 2 a 1. Cássio ainda operou grandes milagres antes do fim de jogo e garantiu os três pontos corintianos. 

Na Arena Condá, jogo equilibrado e polêmico entre Chapecoense e Atlético Mineiro. O galo reclamou muito da expulsão de Leonardo Silva, que derrubou Ananias em jogada perigosa na entrada da área. Nessa falta, Cléber Santana cobrou e fez o gol da Chapecoense. Na segunda etapa, o time da casa era melhor e criou algumas chances próximas ao gol, mas quem fez foi o galo. O zagueiro Neto, da Chapecoense, completou indevidamente para o próprio gol um cabeceio de Lucas Pratto. Apodi, que voava na lateral, fez grande jogada, apesar de um claro domínio de mão no lance, driblou o zagueiro e fez o gol da virada catarinense. Final 2 a 1. 

Fechando a rodada, o Grêmio recebeu o desesperado Joinville. E se os gremistas esperavam tranquilidade diante de um frágil adversário, encontraram muitos problemas. Logo de cara, aos dois minutos, escanteio cobrado e Bruno Aguiar, zagueiro do Joinville, mandou para as redes de cabeça. Os catarinenses poderiam ter ampliado com Edigar Junio, que mandou na trave, enquanto o Grêmio seguia bem perdido no jogo. O Grêmio se encaixou mais no jogo e começou a tomar conta das ações. Aos 15 minutos da segunda etapa, Erazo subiu de cabeça e empatou. A redenção gremista só veio aos 38 minutos, quando Rafael Galhardo, com maestria, cobrou uma falta espetacular, sem chances para o goleiro. Final 2 a 1 Grêmio.

Abaixo, confira os gols da rodada no Gols da Zueira:




Análise:

Esse foi um dos campeonatos mais equilibrados da chamada era dos pontos corridos, desde 2003. O oitavo colocado, Atlético Paranaense, após 19 rodadas, está a apenas três pontos do quarto colocado, o Fluminense. Na parte de baixo da tabela, mesmo o Flamengo, décimo terceiro colocado, está a apenas quatro pontos da zona de rebaixamento. Ou seja, apenas Santos, Ponte Preta, Internacional e Chapecoense, ali no meio da tabela, que não brigam por nada. 

No ano passado, o líder Cruzeiro estava a sete pontos do São Paulo, enquanto o quarto colocado, o Corinthians, estava a 11 do líder. Nesse ano, são quatro pontos para o segundo colocado Atlético Mineiro, enquanto o quarto colocado, Fluminense, está a sete. Na zona de rebaixamento, quem destoa é o Vasco, que com 13 pontos vai pior que o último de 2014, o Vitória, que tinha 15. O Vitória estava a apenas três pontos do primeiro fora do Z-4, o Palmeiras, enquanto o Vasco está a sete do Avaí. 

G-4:


Foto: Antônio Carlos Mafalda/Estadão


Com essa briga intensa pelas posições, podemos colocar como candidatos, pelo menos ao G-4, Atlético Mineiro e Corinthians. As duas equipes ocuparam a liderança nas últimas rodadas e foram mais consistentes, principalmente o Corinthians, que mesmo não tendo ultimamente grandes atuações conseguiu bons pontos e está a 11 jogos sem perder. O Grêmio vem em uma grande arrancada e deverá dar trabalho com um time bem ajeitado. Apesar de eu não ver o time tricolor com um elenco forte. Já o Fluminense tem jogadores de destaque e fez boas atuações, mas não sei se conseguirá se manter entre os líderes, pois é uma equipe bem irregular ainda. Vejo o Palmeiras com mais time que os cariocas, apesar de o verdão ser um time gangorra, perde três jogos seguidos, aí ganha três seguidos...
Sport, São Paulo e Atlético Paranaense já figuraram no G-4, principalmente o Sport, que também chegou a ficar invicto por 11 jogos no campeonato. Porém, estão bem irregulares e vem perdendo oportunidades de se firmar no pelotão de cima. 

Z-4: 


Foto: Pedro Martins/Lance

Na parte desesperada da tabela, um candidato era quase certo, o Joinville, mas eis que o Vasco tomou o posto de pior equipe do campeonato. O time da colina vem apresentando atuações lamentáveis e sem brilho algum, é um time bem apático. Precisarão vencer mais da metade dos jogos que restam para se salvarem. Falamos do Joinville, e os catarinenses conseguiram resgatar algum futebol nas últimas partidas, com gols e pressão nos adversários, vide a derrota sofrida para o Grêmio, que teve trabalho para superar o Joinville. O Coritiba vem de duas vitórias seguidas, além de a última vitória ter sido no confronto direto com o Vasco. A estrela do atacante Evandro, principalmente, vem salvando o time de resultados piores. É até possível que, se vencer o próximo jogo, contra a Chapecoense, que o time saia do Z-4. 
Já o Goiás ressurgiu das cinzas com estilo, atropelando o São Paulo. É uma equipe com qualidades, principalmente no ataque, com Erik e Felipe Menezes, mas que vinha jogando em um nível baixíssimo. Também podem ter esperanças, até porque o próximo jogo é diante do Vasco.
Além de Figueirense e Avaí, décimo sexto e décimo quinto, temos o Cruzeiro a frente. O time celeste, que vem em uma queda forte com Luxemburgo e vai se esforçando no projeto série B 2016. Acredito que seria muita incompetência o time cair, até pelas equipes piores que estão na briga abaixo, mas o futebol no papel nem sempre é retratado em campo. 

Se você acompanha as estatísticas do campeonato, vale a pena conferir todos os dados do Brasileirão 2015 no Footstats. Veja também a análise tática de como estão jogando as equipes nesse Brasileirão AQUI.

Média de público:



Apesar dos gols não saírem tanto esse ano no brasileirão, a média caiu de 2,26 do ano passado para 2,19 por partida esse ano, o público aumentou bastante nos estádios. Em 2014, a maior média em uma rodada foi na trigésima sexta, com média de 27.235 torcedores pagantes nos estádios. O Cruzeiro teve a maior média, com 29.678 torcedores no Mineirão em média nos jogos do time. 

Já este ano, o maior público médio foi de 27.923 torcedores, já superando o ano passado. E o Palmeiras lidera a média de público presente, com 34.275 pagantes médios. 
Um fato curioso fica principalmente por conta do Palmeiras, que tem esse incrível público em seus jogos, mas é o time que mais cobra caro nos ingressos. Apenas o verdão do Allianz Parque faturou mais que todos os times da série B em renda dos jogos, com mais de 23 milhões de reais. O valor médio do ingresso é de 68 reais, sendo que alguns jogos tiveram a inteira custando mais de 100 reais no valor mais barato. 

A justificativa para esse aumento da presença de torcedores nos estádios se deve, principalmente, aos planos de sócios dos clubes. O Palmeiras vendeu, para o jogo contra o Atlético Paranaense, todos os seus ingressos para os sócios pela internet. Internacional, Palmeiras e Corinthians já passaram dos 100 mil sócios e assim conseguem aumentar suas rendas com a presença massiva dos torcedores em suas arenas. 
O problema fica nos preços desses ingressos, que vem aumentando e afastando o torcedor mais humilde e simples que antes conseguia acompanhar os jogos de sua equipe. 

Não deixe de comentar e compartilhar este e outros posts do Nerd Esporte. Isso nos ajuda muito e faz do blog cada vez melhor.

Até mais!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...